Profissão: Educação Física e suas diferentes áreas de atuação

14 de agosto de 2014 ● POR Redação

As férias do meio do ano já se acabaram e para algumas pessoas começa o momento de se prepararem para os vestibulares e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2014,  e enquanto algumas pessoas não sabem o que cursar, outras se enchem de dúvidas sobre qual o melhor plano a seguir, Se a pessoa gosta de esportes, ou preocupa-se com a saúde do corpo? Então seguir a profissão de Educação Física pode ser uma das opções a serem analisadas.

Quem é o profissional de Educação Física?

É a pessoa que valoriza a saúde e a capacidade física por meio de exercícios e atividades corporais. A Educação Física é uma das áreas do conhecimento humano voltado as atividades de aperfeiçoamento, manutenção ou reabilitação do corpo. A carreira tem em sua formação duas opções para o estudante: o bacharel ou licenciado em Educação Física, no qual ambos organizam, executam e supervisionam atividades físicas pessoais ou de grupos. Preparando crianças e adultos para as inúmeras modalidades de esporte.

Se a pessoa sempre sonhou em ser como aquele professor que não cobra matemática ou erros de português, ela deve optar pelo curso de licenciatura. Ao optar por essa área, você pode lecionar em escolas de educação infantil, ensino fundamental e médio. Mas se se ela preferir não optar em trabalhar em escola, o bacharel é uma ótima ideia, afinal, ela terá os mais variados ambientes para fazer aquilo que gosta.

Se a pessoa gosta de academia, clubes ou parques em ar livre, ela poderá escolher qualquer ambiente para trabalhar, basta se especializar e encontrar o público certo para isso. É o caso de Fabio Lorenzoni (51), que trabalha há 26 anos com a profissão e contou o motivo da escolha: “Optei pela Educação Física, focado no estilo de vida, e um sonho de criança. Sempre gostei de esportes e admirava meus professores que de uma maneira ou outra me influenciaram nesta escolha”.

O que o futuro profissional de Educação Física vai estudar? 

No curso o futuro profissional vai encontrar muitas matérias da área de Ciências Biológicas, como ortopedia, fisiologia e anatomia. Ela também verá estatística, administração e economia, além de ter disciplinas específicas. 
Na licenciatura, a partir do terceiro ano, entram no currículo as disciplinas ligadas ao processo pedagógico, como práticas e psicologia da educação. Além do estágio obrigatório, algumas escolas exigem uma monografia de conclusão de curso.

Existem milhões de esportes pelo mundo e todo ano novas técnicas surgem, e o profissional acaba tendo a necessidade de escolher uma ou duas áreas para atuar. Mas não é porque você estudou uma opção que você nunca mais vai precisar rever aquilo.

Lembre-se: na manutenção do corpo, a pessoa precisa atualizar seu conhecimento para conseguir resultados, afinal, cada pessoa tem suas qualidades e defeitos, e “o futuro profissional precisa estar sempre atento as necessidades de cada aluno”, revela Fabio.

Tá na moda

Os professores de academia resolveram ampliar seus domínios e hoje são chamados de Personal Trainer. O que eles fazem?
Basicamente aquele professor particular, que ajudam as pessoas nos exercícios que elas tem mais dificuldades.

O personal acompanha de perto o treino e fica orientando as melhores técnicas para o aluno alcançar seu objetivo, seja o de melhoria, manutenção ou até mesmo prevenção de problemas futuros no corpo do aluno. Fábio viu nas aulas particulares a oportunidade de ampliar seu trabalho: “Como personal ou professor, seguir nesta área para mim é simplesmente trabalhar e fazer aquilo que se gosta. A vantagem do trabalho como personal, eu divido em duas partes: financeira, onde conseguimos obter uma renda descente, e profissional, onde conseguimos fazer a diferença para nossos clientes, melhorar suas vidas e ver com mais clareza os resultados de nossa dedicação”.

Caso haja dúvidas nas pessoas em que ramo atuar, o ideal é que ela converse com seu professor da escola, ou até mesmo profissionais na academia mais próxima da sua casa. E na hora de visitar as Universidades, conversar com professores ou até mesmo o coordenador do curso. Não ter vergonha de perguntar, pois você poderá seguir essa profissão pelo resto da sua vida e não é nada legal se arrepender daquilo que será a base da sua vida. 

Matéria publicada pelo site Pure Break