O que é ser um recreador?

14 de fevereiro de 2017 ● POR Redação

Caro leitor, a pergunta que faço nesse texto é: O que é ser recreador?
Pesquisadores trazem, em relação a nomenclatura, que também podem ser chamados de Gentil organizador, Animador, Animador Sócio Cultural, Monitor, Recreacionista. Para o CBO (Classificação Brasileira de Ocupações) o Recreador tem a seguinte classificação:
Número: 3714-10 RECREADOR: GO – gentil organizador, Monitor de entretenimento, Monitor de Esportes e Lazer, Monitor de Recreação, Monitor Infantil, Recreacionista.
Descrição da Ocupação: promover atividades recreativas diversificadas, visando ao entretenimento, à integração social e ao desenvolvimento pessoal dos clientes. Para tanto, elaboram projetos e executam atividades recreativas; promovem atividades lúdicas, estimulantes a participação, atendem clientes, criam atividades recreativas e coordenam setores de recreação, administram equipamentos e materiais para recreação.
As atividades são desenvolvidas segundo normas de segurança. (fonte: http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/home.jsf – acessado em 19/03/2012).
Entendemos como Recreador a pessoa responsável em organizar, desenvolver e controlar atividades recreativas em diversos locais, como exemplo: hotéis, clubes, casas de festas, eventos, entre outros. Baseando-se em pesquisas e, também, na colocação do CBO entendemos que o Recreador não pode se limitar apenas em profissionais da Educação Física, do Turismo ou da Pedagogia.
E não podemos acreditar que a formação concebida em tais cursos superiores são suficientes para forma profissionais de qualidade para atuar com um mercado tão complexo e de tantas habilidades necessárias.
Um exemplo: Em nossa graduação o professor de Educação Física não possui aulas de teatro, em sua grande maioria, e o teatro pode ser uma ferramenta de entretenimento em um feriado no hotel.
Recreador é aquele facilitador de possibilidades em busca de um bem estar que pode ser físico, social, manual, artístico, turístico e virtual. Esse bem estar são relacionados aos interesses culturais do lazer trazidos por especialista como Jofre Dumazedier, Nelson Carvalho Marcellino, Luiz Octavio de Camargo e Gisele Shwarts.
Sendo assim achamos necessário um conhecimento teórico de suas ações para que o recreador possa entender sua real importância na atuação profissional. Uma educação continuada se faz necessário para melhor qualificação de seus serviços e para a possibilidade de novas intervenções, distintas das vista na graduação.
Ser recreador não é, apenas, vestir uma roupa engraçada e fazer uma brincadeira com crianças. Ser recreador é saber tocar as pessoas e saber o que as pessoas necessitam e como podemos auxiliá-las em busca de um bem estar. Ao perguntado a uma amiga, Fernanda Rodrigues, sobre o que ser recreador, eis que veio a resposta: – Sou Promovedora de Sonhos.
Quando os recreadores desse meu Brasil entenderem a real importância de sua atuação, estaremos dando um grande passo para a valorização de nossa atuação profissional.