Dicas para mulheres que querem hipertrofia

17 de janeiro de 2017 ● POR

As mulheres que tem como objetivo a hipertrofia, podem encontrar alguns obstáculos. As razões para isso são bastante complexas e precisam ser vistas de formas variadas.
Mas então significa que as mulheres não podem conseguir bons resultados em termos de hipertrofia?
Claro que podem! Existem centenas que conseguem, algumas de forma natural e muitas com o uso de esteroides.
O primeiro ponto a ser destacado para a questão da hipertrofia para mulheres é a sua individualidade. Quando cito a individualidade aqui, não estou falando apenas dos aspectos de cada mulher, mas das particularidades que elas, como um todo, possuem.
Pela questão hormonal, uma das bases para a hipertrofia, as mulheres tendem a ter mais dificuldades em termos de hipertrofia. Basta olhar que na média, os homens têm muito mais força e músculos mais bem desenvolvidos. Isso se deve a ação de hormônios que tem como a testosterona.
Porém, em termos de força relativa, conforme nos mostram alguns estudos, isso não está ligado a produção de força.
Um estudo de Dias (2005) foram avaliados 23 homens e 15 mulheres, com o objetivo de verificar o impacto de oito semanas de treinamento resistido.
Os resultados mostraram que a variável sexo não influenciou diretamente nas adaptações induzidas pelo treinamento na força muscular. Apesar dos homens serem, em termos absolutos, mais fortes, não houveram diferenças entre ambos os sexos na resposta ao treino. Foi possível constatar que tanto em homens quanto em mulheres, houve um aumento considerável de força e no peso total.
Porém, o aumento na força muscular e o ganho ao longo do treinamento realizado foi maior nas mulheres.
Ou seja, fica evidente que o fato de que as mulheres têm um menor potencial hipertrófico está ligado a fatores hormonais e não apenas ligados a produção de força.
Gebara e cols (2002) cita que “- A testosterona, principal andrógeno da circulação, é responsável pelo desenvolvimento e manutenção das características sexuais masculina e do estado anabólico de tecidos”.
Desta maneira, pelo fato deste hormônio ser produzido em níveis muito menores pelas mulheres (de 30 a 40 vezes menos), temos uma questão muito importante aqui.
Se a mulher produz menos testosterona, que é um dos mais importantes hormônios anabólicos do corpo, como conseguir resultados eficientes em termos de hipertrofia?
Eis o desafio!
Leia mais:
Choques no cérebro melhoram desempenho nos treinos: descubra como isso funciona
O que acontece com um atleta de alto rendimento quando ele se aposenta? Descubra:

Além disso, ainda temos um outro agravante, o dos contraceptivos orais tradicionais. Mas este é um assunto que será tratado mais adiante!
Para que a mulher consiga de fato bons resultados em termos de hipertrofia, precisamos de alguns aspectos. Vou listar alguns deles:
1. Treinamento adequado:
Parece clichê, mas sem um treinamento adequado para a mulher, não será possível bons resultados.
Mas professor, o que é treinamento adequado?
Primeiramente, um treino periodizado. Não será possível conseguir bons resultados, de forma saudável e principalmente, em longo prazo, sem uma boa periodização.
Isso porque na periodização iremos conseguir delimitar cargas, intensidades e volumes de treinamento de uma forma muito mais segura e precisa. Este será o ponto chave para o treinamento de hipertrofia para mulheres.
Além disso, precisamos respeitar as características femininas de forma a potencializar os resultados. Mais à frente, iremos tratar do período menstrual e de como cada fase do mesmo pode afetar de maneira direta os resultados do treino de hipertrofia.
Saber otimizar cada uma das fases do período menstrual irá fazer com que você tenha melhores resultados!
O Prof. André Lopes é Phd em Ciências do Movimento Humano pela UFRGS, fundador do Pro Fit Box e pesquisador. Escreve para o Portal como um dos nossos Experts.