Abaixo a testosterona! Conselho Federal de Medicina condena o uso do hormônio, diz cardiologista

09 de novembro de 2015 ● POR

O Conselho Federal de Medicina emitiu parecer contra o uso de testosterona de GH na prevenção de infarto, AVC e outras doenças, priorizando a atividade física

O mesmo CFM indica solução boa e barata para essa prevenção: atividade física regular, como foi reforçado em Recife, no Congresso Nacional do Departamento de Exercício, Esporte e Reabilitação Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia. O tema discutido pelos cardiologistas brasileiros e estrangeiros foram as formas de exercício físico, que podem torná-los causadores de riscos, por abuso, excessos ou falta de orientação profissional especializada.

Por outro lado os benefícios são evidentes e validados. O treino intervalado e a regularidade mostraram grandes benefícios cardiovasculares na performance e na prevenção das doenças crônicas. Mais uma vez foi ressaltado que a vida sedentária é o inimigo a ser vencido em qualquer idade, e aí passa a ser uma tarefa de todos nós, médicos, esportistas e atletas começando pelo boca a boca em casa, no trabalho e entre os amigos.

O ser ativo fisicamente é uma verdadeira religião, e seus seguidores são os pregadores positivos. Qualidade de vida é o foco, e não há limite de idade.

Não tem segredo, quanto mais gente se exercitando menos internações por doenças agudas e crônicas. O conhecimento da população de iniciar de modo seguro a sua atividade física é o método ideal. Pessoas sem antecedentes pessoais e familiares de doenças e ausências de sintomas geralmente podem realizar exercícios leves a moderados. Também são consideradas úteis as informações do seu pediatra, do seu ginecologista, enfim do seu médico habitual. Porém para esportes de alta intensidade e volume, é fundamental a avaliação médica prévia especializada com exames funcionais, como o teste ergométrico ou ergoespirométrico, acompanhado por médico.

Os benefícios da vida física ativa foram registrados em várias pesquisas com milhões de pessoas e como já mostramos em textos anteriores, até os bem idosos se beneficiam com caminhadas lentas diárias. O ser ativo fisicamente é uma verdadeira religião, e seus seguidores são os pregadores positivos. Qualidade de vida é o foco, como há anos escrevemos em nossos livros, apenas mudou o limite de idade de se fazer exercícios físicos… Agora é sem limites!

Matéria publicada no site Globo.com