Novo estudo aponta efeitos tardios surpreendentes do uso de esteroides

27 de outubro de 2014 ● POR

O uso dos esteroides anabólicos continua a ser um problema que requer uma constante vigilância e estratégias para coibir seu uso, tanto no que diz respeito ao esporte de alto rendimento, quanto ao uso pelos praticantes de exercício com objetivos estéticos.

No âmbito do esporte, a legislação continua a ser bastante rígida e as punições pelo doping, quando constatado, estabelecem penas que suspendem o atleta por períodos que normalmente vão de um a dois anos de penalização.

Este período pressupõe, inclusive, que o atleta não pode se beneficiar dos efeitos da droga e só será novamente liberado para competir quando não mais seja beneficiado pelo uso da droga.

Recentemente foi publicado um trabalho no Jounal of Physiology que certamente vai originar uma reconsideração crítica desta legislação. Pesquisadores da Noruega investigaram os efeitos dos anabolizantes em um trabalho com ratos e obtiveram resultados surpreendentes. Esteroides foram administrados a um grupo de animais que foram acompanhados por um longo período de tempo, inclusive após a suspensão de seu uso.

Quando comparados com animais de um grupo controle, os ratos que utilizaram esteroides tiveram ganho de massa muscular bastante potencializado quando realizavam exercícios.  O que surpreendeu entretanto, foi o que se observou após vários meses de suspensão da droga. Quando os ratos que haviam usado esteroides voltavam a fazer exercícios vários meses após a suspensão do uso, voltavam a ter um ganho de massa muito superior aos ratos controle mesmo não voltando a usar a droga.

A explicação estava baseada na constatação de que o esteroide provocava um aumento significativo do número de núcleos das células musculares que persistia mesmo após a suspensão da droga. É como se os músculos adquirissem uma memória que voltaria a ser utilizada bastante tempo depois para de novo aumentar a síntese de proteínas e ganhar massa.

Trata-se de um trabalho realizado com ratos, cujas evidências se comprovadas em novos trabalhos poderão alterar radicalmente a legislação antidoping e originar uma discussão muito abrangente sobre o uso de esteroides.

Matéria publicada pelo site Eu Atleta