Pés fortes: o segredo para correr sem lesão

20 de julho de 2016 ● POR

O pé é responsável por amortecer o nosso peso e se adaptar ao solo irregular, mas também precisa ser uma alavanca rígida para permitir que o corpo seja impulsionado – ou que freie o movimento – durante a caminhada ou a corrida de todos os dias. E, para isso, pés fortes são fundamentais. Uma das razões para a nossa evolução é justamente a capacidade de se mover.

Não só nossos pés, mas nosso corpo todo foi feito para se movimentar. Temos adaptações corporais que nenhum outro ser tem. Os pés, por exemplo, são uma estrutura especialmente alinhada de ossos, ligamentos, músculos e articulações muito bem distribuídos que absorvem impactos e sustentam nosso corpo todo.

Mas como os pés podem fazer tudo isso de forma funcional e sem lesão se estão cada vez mais fracos?

Vida moderna: sentados demais

Fomos feitos para nos mover, então por que estamos nos machucando, mesmo com tanta tecnologia envolvida em tênis, vestuário, treinamento e acessórios para o esporte?

“A vida moderna está nos deixando cada vez mais tempo sentados do que em pé – o que causa encurtamentos musculares – e a falta de movimento leva a desvios posturais e imobilidade de algumas articulações que, a longo prazo, são muito difíceis de modificar”, explica André Nader, treinador especializado em fisioterapia esportiva e em psicologia esportiva.

Infância descalça, pés fortes

Na Maratona de Nova York deste ano, no km 30, os sete primeiros colocados eram quenianos ou etíopes. Entre outros fatores, o que eles têm em comum são os pés fortes forjados na corrida descalça. Enquanto nós quase não ficamos mais com os pés no chão, muitos povos africanos andam e correm descalços o tempo todo, da infância à fase adulta.

Andar descalço é uma das formas de fortalecer os pés. “Para quem não está mais acostumado a ficar descalço, só o fato de andar assim fará com que fortaleça os pés. Mas vá com calma. Tentar correr assim é outra história – você pode se machucar. Existem inúmeros exercícios para os pés que devemos fazer para restabelecer esses padrões perdidos ao longo de nossa vida ‘moderna”, explica Nader.

Outra maneira que vem sendo muito estudada é a liberação miofascial (prática de massagem que libera a fáscia e melhora o movimento muscular). “A liberação miofascial é excelente: prepara nosso corpo para o treino, ativa receptores de estímulo e deixa nosso corpo mais ‘atento'”, continua o treinador.

Você se lembra da última vez em que brincou descalço, pisou na terra ou na grama sem usar nenhum calçado? Aceite o desafio. Tire os sapatos e tente manter o equilíbrio em um pé só. Observe como o peso corporal oscila pelas diferentes partes do pé. Experimente sentir o triângulo “dedo grande – dedo mínimo – calcanhar”. Pratique todos os dias e comece a incluir em sua rotina de treinos exercícios para ajudar a fortalecer seus pés.

 Matéria publicada no site da O2 Por Minuto.