Treinamento Funcional

11 de junho de 2007 ● POR

Treinamento funcional é uma importante tendência contemporânea na área da atividade física, onde o planejamento do trein

Treinamento funcional é uma importante tendência contemporânea na área da atividade física, onde o planejamento do treinamento é feito levando-se em consideração as características do indivíduo e suas atividades do cotidiano.
Este programa de exercícios visa melhorar a capacidade funcional por meio da atividade física, estimulando o corpo de maneira a adaptá-lo para as atividades do dia-a-dia, esportes e reabilitações.
Quando se fala em treinamento, alguns princípios devem ser considerados para que sua aplicação traga os benefícios desejados. Dentre esses princípios estão:
– Princípio da individualidade
– Princípio da sobrecarga progressiva
– Princípio do uso e desuso
– Princípio da periodização
– Princípio do fácil/difícil
– Princípio da especificidade.
O treinamento funcional acaba sendo regido pelos princípios da especificidade (relaciona o treinamento com a atividade física desempenhada), da progressão (todos podem fazer esse tipo de preparação e evoluir dentro dela) e da individualidade (cada treinamento se adapta ao organismo e ao histórico de cada um). O treinamento aumenta a performance dos movimentos, nos quais o foco não é somente o fortalecimento dos músculos ou prevenção de lesões.
Um aspecto bastante vital do treinamento funcional é a propriocepção (ter sensibilidade de receber estímulos originados do próprio corpo). Ela deve ser explorada muito bem, pois é de extrema necessidade para as tarefas cotidianas e esportivas.
Os exercícios realizados nos aparelhos de musculação (que possuem planos e eixos de movimentos direcionados) diminuem consideravelmente a exigência de equilíbrio, da coordenação e padrões complexos de ativação muscular, que são importantes para o cotidiano. No entanto, a utilização de pesos livres, cabos, elásticos, bolas, superfícies instáveis ou redução da base de apoio, exigem maior propriocepção na execução da atividade, trazendo mais benefícios à capacidade funcional do corpo.
BENEFÍCIOS:
– Melhora da postura
– Melhora do equilíbrio muscular
– Melhora do desempenho nos esportes
– Controle do peso corporal
– Diminuição de ocorrências de lesões
– Melhora na eficiência dos movimentos
– Maior estabilidade da coluna vertebral
– Melhora do equilíbrio estático e dinâmico
– Desenvolvimento da consciência sinestésica (sensação do movimento).
– Melhora das qualidades físicas com equilíbrio, força, coordenação motora, resistência central e periférica (cardiovascular e muscular), lateralidade, flexibilidade e propriocepção.
O treinamento funcional utiliza vários equipamentos desenvolvidos especialmente para esse conceito. Um exemplo disso é um exercício para os músculos abdominais em que a pessoa tem que se equilibrar de costas em cima de uma bola, com os pés apoiados no chão, flexionar o tronco e voltar à posição inicial. Dessa maneira, não só fortalece a região abdominal como ganha equilíbrio. E essa utilização de diversos equipamentos torna as aulas menos monótonas e mais motivadoras.
Para que ocorra maior eficiência dos resultados, o treinamento deve ser prescrito individualmente para atender os objetivos pessoais em suas situações específicas (cotidiano, esporte , reabilitação de lesão).
Faça uma avaliação física, exame médico e trabalhe as partes deficientes, dando mais atenção na hora de fazer o seu treinamento. Assim seu corpo estará harmônico e saudável.
COMO FUNCIONA:
O treinamento funcional desenvolve uma série de exercícios que incluem e integram as seguintes características:
– Quanto maior a especificidade e a semelhança do exercício com a atividade que executa, maior será a transferência de ganhos para o objetivo final
– A instabilidade é usada para que o indivíduo aprenda a agir rapidamente para recuperar o equilíbrio
– Movimentos primários como, agachar, avançar, abaixar, puxar, empurrar, girar e levantar, são usados como base para realizar os movimentos mais sofisticados e necessários às atividades do indivíduo
– O treinamento baseia-se na combinação dos movimentos básicos de locomoção, estabilidade, manipulação e consciência do movimento
– Aprimoramento das habilidades de força, equilíbrio, resistência, coordenação, flexibilidade, velocidade e postura
– Os exercícios utilizam apoios nos pés ou nas mãos, multiarticulares, multiplanares e integrados.

Referência Bibliográfica:
– CAMPOS, M.A., NETO, B.C. Treinamento funcional resistido: para melhoria da capacidade funcional e reabilitação de lesões músculo-esqueléticas. Editora Revinter. Rio de Janeiro – RJ, 2004.
– Revista O2, número 34, Editora Esfera BR Mídia, Fevereiro/06 – Caderno Especial: Treinamento Funcional
Por: Luiz Felipe H. Eri