Marketing esportivo brasileiro ganha uma nova empresa

25 de agosto de 2010 ● POR

Sport Strategy surge no mercado com foco no desenvolvimento de pensamento de marketing e integração do DNA das marcas a

Sport Strategy surge no mercado com foco no desenvolvimento de pensamento de marketing e integração do DNA das marcas a ações ligadas ao esporte
Palco de uma Copa do Mundo e de uma Olimpíada, o Brasil está chamando mais a atenção das marcas dispostas a investir nos megaeventos esportivos que vêm por aí. Diante disso, é evidente que o mercado de marketing esportivo se aquece, levando a reforços de estrutura, busca de parcerias e abertura de unidades ou empresas com foco nesse campo. Nesse cenário, que se torna mais concorrido, chega mais um player: a Sport Strategy, uma operação formada por 50% de capital da BS+B e 50% da InvestMark.
A BS+B, criada por José Carlos Brunoro (ex-técnico de vôlei), e a Investmark, holding de comunicação de Alexandre Gama, Geraldo Rocha Azevedo e Roberto Mesquita (também sócios da Ínsula e Neogama/BBH), uniram suas expertises para lançar uma companhia que procura se diferenciar pelo posicionamento: o pensamento estratégico e o planejamento em vez de meras negociações de patrocínio ou ações pontuais, uma das características do mercado de marketing esportivo. “Esporte é corpo. Nós somos o cérebro”, comentou Gama, fazendo uma analogia para explicar como funciona a nova empresa.
A Sport Strategy, um projeto que vem sendo acalentado há um ano e meio, se coloca no mercado como uma empresa totalmente independente tanto da BSB quanto da Neogama. “Nós faremos um mapeamento da marca, estudaremos seu DNA e de que forma o esporte se insere dentro da essência do que ela é e, então, recomendaremos as ações como apoio a um esporte ou mesmo patrocínio de um trabalho nas escolas. Isso inclui o planejamento da ativação desses apoios. Mas a execução quem determina é o cliente. Se isso será por meio da BS+B ou da Ínsula (outra empresa da holding) ou por outra empresa, a decisão ficará totalmente a critério da marca”, esclareceu Rocha Azevedo, durante a apresentação da nova operação, nesta terça-feira, 24.
Entre os diferenciais da nova companhia, Brunoro destaca o fato de ser uma empresa orientada para a visão estratégica de longo prazo (enquanto que muitos dos players de marketing esportivo posicionam o esporte como um pensamento tático, mais de momento) e ser 100% nacional. “Conhecer o mercado esportivo brasileiro é fundamental. Tivemos experiências internacionais, como a MSI, que não deram certo no País”, afirmou.
Com o lançamento da Sport Strategy, Brunoro deixa a presidência da BS+B – que continuará atuando no mercado, especialmente por ser um braço executor e com know-how em confederações esportivas – e passa a dirigir a nova empresa. Na BS+B, quem comandará a partir de agora é Marcelo Dória. Gama, Rocha Azevedo e Mesquita não estarão no dia a dia da operação.