Brasil estreia contra a França no Mundial de Basquete Masculino

05 de fevereiro de 2014 ● POR

Brasil vai estrear com a 8ª colocada no ranking da FIBA (Federação Internacional de Basquete).

O Brasil vai estrear no Mundial de Basquete Masculino da Espanha contra a França, oitava colocada no ranking da FIBA (Federação Internacional de Basquete), sexta colocada nos Jogos Olímpicos de Londres-2012 e 13ª no Mundial da Turquia, em 2010.

A partida será no dia 30 de agosto, em Granada, cidade na qual o Brasil disputará seus jogos na primeira fase. A Seleção Brasileira está no grupo A e terá ainda como rivais na primeira fase o Irã (31/08), a Espanha (01/09), a Sérvia (03/09) e o Egito (04/09).

“Acho que ficamos em um grupo bastante competitivo, com grandes seleções. Enfrentaremos na estreia a França, campeã do último Europeu, e será uma disputa que pode dar ao Brasil força. Mas que precisaremos nos preparar, pois será um jogo muito duro, pois é uma equipe que possui grandes jogadores”, analisou o técnico da Seleção Brasileira, Rubén Magnano. “Enfrentaremos também a Espanha, que joga em casa e ficou em terceiro lugar no Eurobasket. A Sérvia é uma potência e possui um grande histórico. Agora, temos que nos preparar para jogar”, prosseguiu Magnano.

Quem também se manifestou sobre o Mundial foi o ala-pivô Guilherme Giovannoni, do Uniceub/BRB/Brasília. “Estamos em um grupo muito duro, com seleções tradicionais e com elencos muito fortes. Mesmo assim, acredito que temos boas chances para passar para a próxima fase. Nossa estreia será contra a França, atual campeã europeia, uma equipe muito forte fisicamente e com muito talento. Vai ser um jogo muito duro e teremos que estar muito concentrados se quisermos ter chances de vitória.”

Outro que também opinou sobre o grupo do Brasil no Mundial foi o pivô Rafael Hettsheimeir, do Unicaja/Málaga (Espanha). “Acho que a Espanha é uma das favoritas, porque joga em casa e com o apoio da torcida. A França também conta com grandes jogadores e é a atual campeã da Europa. A Sérvia tem tradição e é uma seleção que joga muito forte. Tenho certeza que vai ser uma competição muito dura e ao mesmo tempo bonita de se jogar. Vamos fazer uma boa preparação para que o Brasil possa realizar um ótimo torneio e ficar entre os melhores do mundo.”

Se avançar às oitavas de final, o Brasil terá como adversário um dos quatro primeiros colocados do Grupo B, composto por Argentina, Croácia, Filipinas, Grécia, Porto Rico e Senegal. O Diretor Técnico da Confederação Brasileira de Basquete (CBB), Vanderlei Mazzuchini, confirmou que a programação da equipe nacional está pronta e que nos próximos dias ela será divulgada.

A fase de classificação do Mundial da Espanha será disputada nas cidades de Bilbao, Gran Canaria, Granada e Sevilha, entre 30 de agosto e 4 de setembro. Já a fase decisiva, com jogos entre 6 e 14 de setembro, está marcada para o Palau Sant Jordi, em Barcelona, e também no Palácio dos Esportes de Madri, na capital espanhola.

O Brasil participa do Mundial pela décima sétima vez, tendo conquistado dois títulos mundiais (Chile-1959 e Brasil-1963), duas medalhas de prata (Brasil-1954 e Iugoslávia-1970) e duas de bronze (Uruguai-1967 e Filipinas-1978). Apenas brasileiros e norte-americanos estiveram presentes nas 16 edições e somente seis países foram campeões: Argentina, Brasil, Espanha, Estados Unidos, Iugoslávia e União Soviética.

Visita às instalações

Nesta terça-feira (04.02), o técnico Rubén Magnano e o Diretor de Eventos da CBB, André Alves, visitaram as instalações que serão utilizadas pelo Brasil na sede de Granada durante o Mundial da Espanha. Por três horas, Magnano e André acompanharam a comitiva da FIBA que visitou o hotel, a quadra de treinamento e o ginásio dos jogos, o Palácio Municipal de Esportes de Granada.

“Tudo fica muito perto, o que facilita o deslocamento das delegações. A quadra de treino fica a três minutos andando do ginásio de jogo que, por sua vez, fica a dez minutos do hotel”, disse Magnano. Ele adiantou que nesta quarta-feira (05.02) serão visitadas as instalações de Madri, na capital espanhola.

Os grupos do Mundial

Grupo A – Sede: Granada
Brasil, Egito, Espanha, França, Irã e Sérvia

Grupo B – Sede: Sevilha
Argentina, Croácia, Filipinas, Grécia, Porto Rico e Senegal

Grupo C – Sede: Bilbao
Estados Unidos, Finlândia, Nova Zelândia, República Dominicana, Turquia e Ucrânia

Grupo D – Sede: Gran Canaria
Angola, Austrália, Coréia, Eslovênia, Lituânia e México

Forma de Disputa

Na primeira fase, as 24 seleções jogam entre si, em turno único, nos seus respectivos grupos. As quatro primeiras colocadas de cada chave se classificam para as oitavas de final nos seguintes cruzamentos: A1 x B4, B1 x A4, C1 x D4, D1 x C4, A2 x B3, B2 x A3, C2 x D3 e D2 x C3. Os ganhadores disputam as quartas de final, semifinal e final.

Os campeões mundiais

Argentina – 1950
Brasil – 1959 / 1963
Espanha – 2006
Estados Unidos – 1954 / 1986 / 1994 / 2010
Iugoslávia – 1970 / 1978 / 1990 / 1998 / 2002
União Soviética – 1967 / 1974 / 1982

Matéria publicada no site MInistério do Esporte.