Back Ciência Canais Avaliação Física Conheça os testes físicos da PM do Rio de Janeiro

Conheça os testes físicos da PM do Rio de Janeiro

Conheça os testes físicos da PM do Rio de Janeiro
Participantes terão dois dias de avaliações em 2010.
Acompanhe as dicas para melhorar a class

Participantes terão dois dias de avaliações em 2010.
Acompanhe as dicas para melhorar a classificação.

Corrida, flexão ou barra, abdominais. Preparem os cronômetros e também o fôlego: já foi dada a largada na disputa por uma das 7 mil vagas no concurso para soldado da Polícia Militar do Rio. A partir de hoje, os 1.044 candidatos aprovados nos exames antropométricos iniciam a etapa de testes físicos. Agora, vence quem chegar na frente e atingir os melhores índices em cada modalidade.

Diferentemente dos anos anteriores, os participantes terão dois dias de avaliações. No primeiro, são realizados os exercícios de barra e abdominal (masculino) e flexão de braço e abdominal (feminino). No segundo dia, acontece a corrida. Nas primeiras baterias, os participantes poderão contar com duas tentativas para realizar os testes. Quem não conseguir fazer o número de repetições exigidas vai para o fim da fila e aguarda a nova chance.

“A segunda tentativa acontece no mesmo dia, tão logo o candidato tenha o tempo de recuperação de um exercício para o outro, que, segundo os especialistas, deve ser de cinco minutos. Na prática, o tempo é bem maior, porque os que não obtêm os índices ficam para o final da série”, explica o coordenador do Centro de Recrutamento e Seleção de Praças da PM, tenente coronel Frederico Caldas.

Para não deixar escapar a vaga, a dica é pedir auxílio a um professor de Educação Física e montar uma série de preparo especial para os dias que antecedem à prova.

“Quem não levar a sério e preferir se exercitar com um amigo de academia pode contrair uma lesão e pôr a perder o sonho de entrar para a corporação”, avisa Elon Júnior, preparador físico para concursos públicos.



O especialista orienta ainda aos candidatos que saiam do ambiente da academia e treinem em um espaço semelhante ao das avaliações. “Correr em uma pista de atletismo é diferente de uma esteira. O tipo de solo, o ambiente, a temperatura, tudo é novo. A relação pode parecer óbvia, mas o psicológico interfere bastante na evolução de quem está sob avaliação”, destaca Elon Júnior.

Como nesta prova, pela primeira vez, o desempenho em uma etapa pode compensar a outra, a dica é avaliar bem em quais exercícios se tem um índice melhor. O autoconhecimento é essencial para que o candidato estude uma boa estratégia para chegar mais perto da aprovação.

Outra dica é ter atenção às respostas do corpo. Alterne treino e repouso entre os dias da semana que antecedem ao seu teste. O ideal é que os músculos e as articulações descansem pelo menos por 12 horas. Uma boa noite de sono, de pelo menos oito horas, também é fundamental para repor as energias.

Alimentação: “Leve um kit de sobrevivência”

O bom desempenho nos exames físicos também está associado à escolha adequada dos alimentos. Para ajudar os candidatos a manter uma dieta balanceada antes e na hora dos testes, O DIA ouviu a nutróloga Tamara Mazaracki. Algumas dicas:

- “No almoço e no jantar, inclua no prato muitos legumes, verduras, massas, para dar energia, e bife grelhado. Troque as sobremesas por frutas. As vitaminas e minerais presentes nesses alimentos contribuem para a performance física e intelectual do candidato. Mas atenção: batata, ainda mais frita, não conta como legume. Evite frituras e dê preferência a assados e cozidos”.

- Para o dia ‘D’, a nutróloga sugere que os candidatos levem um kit de sobrevivência: “Maçã, pêra, tangerina, barrinha de cereal, castanha do Pará ou caju, amêndoas, queijo, mate, água. No dia da prova, a ansiedade toma conta do cérebro e do estômago do candidato”.

Por Aline Salgado