Back Ciência Canais Nutrição e Hidratação Alimentação no outono-inverno

Alimentação no outono-inverno

Alimentação no outono-inverno

Ainda estamos no outono, mas a forte queda de temperatura nesses últimos dias nos faz pensar que o inverno está p


Ainda estamos no outono, mas a forte queda de temperatura nesses últimos dias nos faz pensar que o inverno está próximo. Com a chegada do frio, aumenta a minha preocupação para que as pessoas não abandonem seus hábitos saudáveis de vida, como a ingestão de uma dieta equilibrada e a prática de atividade física regular.
A relação entre o frio e o ganho de peso é muito conhecida por todos nós, especialistas que trabalham nessa área. É comum observarmos homens e mulheres reclamando que sentem mais fome e que não encontram motivação para se exercitar, quando as baixas temperaturas ficam freqüentes.
O fato de o corpo estar menos exposto durante essa estação, coberto por roupas pesadas que escondem o excesso de gordura, faz com que muitos deixem de lado as boas práticas de vida, sem se importarem com a saúde e os danos à estética. O resultado todos já sabemos, os ponteiros da balança vão lá para cima.
A nossa experiência mostra que muitas pessoas entrarão em desespero quando no verão, os casacos forem trocados por roupas mais leves, biquínis ou sungas. As mulheres, principalmente, irão se arrepender amargamente dos excessos praticados nos meses anteriores e tentarão iniciar uma verdadeira batalha contra a balança, a fim de eliminar em poucas semanas, todo o peso adquirido. Na ânsia de perder rapidamente esses quilos a mais, muitas colocarão a própria saúde em risco, fazendo regimes de fome ou consumindo drogas anorexígenas, que podem causar dependência química.
Estudos científicos feitos nas últimas duas décadas com o objetivo de avaliar o efeito das mudanças de hábito durante os períodos mais frios do ano, mostram que há uma tendência de terminar o inverno com dois a cinco quilos a mais. Sabendo disso, o objetivo desse nosso artigo é mostrar que frio não é sinônimo de ganho de peso, e que é possível chegar ao final do inverno numa boa com o seu corpo, sem que para isso você deva se privar das tentações dessa época como as feijoadas, fondues, queijos e vinhos.
No frio sentimos mais fome?
Nas estações mais frias como outono e inverno, nosso organismo gasta mais energia para a manutenção da temperatura corporal. Sabendo disso, existem pessoas que acreditam que sentem mais fome nessas estações, pois precisam repor calorias para compensar esse gasto energético adicional. Na verdade, essa elevação do gasto energético é discreta, não sendo grande o suficiente para justificar o aumento da ingestão de calorias. Acredita-se que no Brasil, onde o outono-inverno são mais amenos, esse aumento não chegue a 10% do gasto diário calórico para manter o organismo funcionando. Isso, portanto, não serve de desculpa para aqueles que acabam exagerando e se entupindo de alimentos altamente calóricos.
Mas porque durante os dias mais frios temos a sensação que estamos com mais fome do que nos dias quentes? De acordo com estudos, a fome que sentimos está relacionada com a necessidade do organismo de se adaptar à temperatura ambiente. No inverno, a necessidade de repor água é menor que no verão, por isso muitas pessoas reduzem o consumo de frutas e saladas, que não aquecem o organismo conforme a necessidade, e passam a dar preferência a alimentos mais quentes, calóricos e com digestão mais lenta, que proporcionam sensação de saciedade por mais tempo.
Contudo, os estudos destacam que o principal fator relacionado ao aumento do apetite nos dias mais frios tem a ver com a relação emocional que temos com a comida. Muitas pessoas buscam na comida quente (e quase sempre mais calórica do outono-inverno) aconchego e prazer. Basta a temperatura cair alguns graus para observarmos famílias inteiras espremidas nas mesas de restaurantes ou pizzarias consumindo com nenhuma moderação massas, fondues, chocolate quente, vinhos, entre outras delícias altamente calóricas. Quando não decidem sair, o melhor programa para muitos é ficar enroladinho no cobertor, em frente à TV, de preferência comendo/bebendo algo quentinho e com certeza muito calórico.
Espante a preguiça e mexa-se!
Quando a estação mais fria do ano começa a chegar, é comum observarmos um aumento do sedentarismo entre as pessoas. Basta os termômetros registrarem temperaturas mais baixas, para que muitos interrompam a ida à academia ou deixem de fazer suas caminhadas diárias. No inverno, grande parte das pessoas se torna mais preguiçosa para a prática de esportes e acaba preferindo o cobertor, a lareira, um bom filme, e é claro, um belo saco de pipocas.
De acordo com um estudo realizado em São Paulo com mais de 350 praticantes de atividades físicas, 50% das pessoas que começam a praticar atividades físicas abandona o hábito após um período de seis meses a um ano, e geralmente isso ocorre na época das estações mais frias como outono e inverno. De acordo com a pesquisa, a estética seria um dos principais fatores responsáveis pelo problema, pois as pessoas sentem-se mais motivadas à prática de esportes no verão, quando o corpo está mais exposto e a cobrança pela boa forma física é maior.
O que muitos esquecem é que para chegar em forma no verão, é necessário cuidar do corpo a partir de agora, nos meses mais frios, uma vez que perder peso, e principalmente definir músculos e abdome, leva tempo. Por isso, mesmo nos dias mais frios, não podemos ter preguiça de jogar bola com os amigos, andar de bicicleta no parque ou ir à academia. Atividades físicas espontâneas ou programadas são muito úteis para aumentar nosso gasto calórico e nos permitir comer as delícias dessa estação.
Uma dica valiosa para quem quer se mexer nesse outono-inverno é fazer um bom aquecimento antes de iniciar a atividade física, utilizando-se de exercícios de alongamento e exercícios leves aeróbios que envolvam grandes grupos musculares. Isso é importante porque no inverno a musculatura fica mais contraída e, consequentemente, mais vulnerável às lesões. Outra dica é manter uma ingestão de líquidos adequada, mesmo que não tenha sede, pois isso ajuda a manter a temperatura corporal no nível normal.
Prepare-se para o próximo verão agora
Você já deve ter ouvido essa frase "Não deixe para depois o que você pode fazer hoje". Ela vale para aqueles que se esquecem do corpo e da saúde nas estações mais frias, acreditando que no verão tudo vai ser diferente. Para aqueles que querem fazer bonito na estação do calor, os cuidados com o corpo devem começar agora. Devemos ter em mente que o consumo de uma alimentação equilibrada e a prática de uma atividade física regular vale para o ano todo e não somente quando a nossa silhueta está mais exposta.
Provavelmente, aqueles que não são adeptos da frase acima, sofrerão as conseqüências dos exageros cometidos no inverno e se submeterão posteriormente aos riscos do emagrecimento relâmpago, que está ligado ao efeito sanfona e a alterações no metabolismo, que fica mais lento.
Não é isso que queremos para nós, não é mesmo? Por isso, para que não caiamos nas armadilhas das estações mais frias, vamos deixar a preguiça de lado, nos movimentar mais e comer de formar correta e sem exageros. Para que tenhamos mais ânimo e estímulo, basta pensar que logo o verão está aí, e com ele, o seu corpo em forma e com muita saúde.
Convido a todos que precisarem de uma ajudazinha para manter o peso neste inverno, a visitarem o meu site www.jocelemsalgado.com.br. Ele está repleto de novidades para quem prioriza a boa forma em qualquer estação (visite o campo emagrecimento).
Jocelem Mastrodi Salgado é professora titular de Nutrição da Esalq/USP, presidente da Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais
Drible as calorias
Para não chegar na primavera com medo de o zíper não fechar, é necessário ficar de olho nas armadilhas que o frio traz, que podem comprometer a silhueta. Uma delas é a escolha dos alimentos. Podemos consumir todas as delícias típicas do inverno, sim, mas com moderação e bom senso.
Para esquentar o corpo, os alimentos quentes são sempre bem-vindos, por isso, preparei algumas dicas de uma boa alimentação e substituições que você pode fazer para manter-se em forma e chegar no verão com tudo em cima.
Substitua o chocolate quente por um chá com adoçante se não resistir, prepare o chocolate com leite desnatado e achocolatado diet
Dê preferência ao founde de queijo preparado com leite desnatado e queijos magros. Sirva-o com legumes como cenoura, pepino, cogumelos, etc. Os foundes de chocolate devem ser preparados também com leite desnatado e chocolate diet e servido com frutas diversas
Substitua os queijos amarelos pelos brancos ou light
Substitua alimentos fritos por grelhados ou cozidos
Se receber um convite para uma feijoada, não deixe de ir, mas coma com moderação, evitando consumir as carnes gordurosas presentes no prato. Abuse de acompanhamentos como couve cozida, laranja em pedaços e o famoso vinagrete, temperado com limão e pouco sal
Abuse das sopas e caldos, preparando-os com legumes e verduras de sua preferência. Evite utilizar creme de leite, torradas, queijo ralado ou massas
Substitua os doces por frutas diversas. Se preferir uma sobremesa quente, prepare banana ou maçã com canela assadas no forno ou microondas.
Para diminuir a sensação de fome, aumente o consumo de fibras, que além de ajudar no funcionamento do intestino, proporciona uma sensação de saciedade prolongada
Modere o consumo de bebidas alcoólicas. Lembre-se que elas são fontes de calorias vazias, ou seja, fornecem calorias ao seu organismo sem nenhum nutriente. O consumo de uma taça de vinho tinto por dia faz bem ao coração e aquece o corpo
Fracione sua alimentação: alimente-se a cada 3 horas de forma moderada (consumindo quantidades pequenas)
Beba muita água, mesmo que não tenha sede.