Back Fitness Canais Personal Training Profissional de Educação Física pode faturar até R$ 15 mil mensais como Personal Trainer

Profissional de Educação Física pode faturar até R$ 15 mil mensais como Personal Trainer

Profissional de Educação Física pode faturar até R$ 15 mil mensais como personal trainer
Profissionais de Educação Física encontram na atividade de personal trainer uma oportunidade de ter um rendimento mais expressivo. Hoje o valor médio da hora do profissional é de R$80.

A remuneração do profissional de educação física ainda deixa a desejar e os profissionais acabam enxergando na atividade de personal trainer uma oportunidade de ter um rendimento mais expressivo. “O profissional bem preparado, que apresenta um diferencial no mercado, pode ter um rendimento entre R$ 5 mil e R$15 mil mensais”, explica o personal trainer Luís Otávio Mascatello, que participou do primeiro curso no Brasil que abordava exclusivamente o tema, em 1990. Hoje o valor médio da hora do personal é de R$80 e cada cliente mensalmente investe entre R$600 e R$800. 

Tavicco, como é conhecido, acredita que para se tornar um personal trainer reconhecido ele não pode ser minimalista, precisa se submeter a uma preparação adequada, oferecendo aos clientes um diferencial no seu trabalho, com planilhas de evolução de treino, avaliações qualitativas, planejamento com metas detalhadas. Segundo Travicco, o personal trainer que antecipa essas etapas de preparação, não se qualifica de forma adequada, acaba sendo apenas um professor particular. “Ainda existem profissionais que acreditam que o personal trainer é um professor particular, divertido e que acompanha os alunos durante a atividade. Mas o exercício do personal trainer vai muito além disso”, explica Tavicco.

Mercado para o Personal Trainer é promissor


E essa preparação é o que o acadêmico de educação física, Douglas Vieira, de 21 anos, já vem trabalhando. “Estou me preparando para me tornar um personal trainer diferenciado no mercado, realizando cursos extracurriculares focados em musculação”, conta o estudante. Douglas acredita que a dificuldade maior será no início da carreira para conquistar os primeiros clientes. “Depois apresentando um bom resultado cada aluno acaba puxando outro”. Ao ser questionado sobre o porquê escolher trabalhar como personal trainer, o acadêmico acredita que o mercado é promissor e o retorno financeiro é maior que geralmente as academias pagam. “Além do lado financeiro, a satisfação também é maior, pois o profissional consegue mostrar um resultado melhor do que o aluno solto na academia”, ressalta.

Focado neste público que enfrenta grandes desafios ao atuar como personal trainer, Givanildo Matias, 30 anos, decidiu investir criando uma microfranquia de profissionais. O empresário conta que a ideia de criar a franquia surgiu ao perceber por um lado as dificuldades do personal trainer e por outro a necessidade do mercado de encontrar profissionais qualificados e comprometidos. Matias foi buscar na especialização de Gestão Empresarial, na FGV, a formatação do seu modelo negócio. Estudando áreas que iriam além da Educação Física, o jovem empresário criou a Test Trainer Franchise, franquia de personal trainer, que oferece hoje ferramentas de gestão e marketing ao personal trainer, treinamento para atuar como personal trainer e uma metodologia diferenciada de trabalho.

Alice Schmitt, jornalismo Portal EF

.