Back Você & EF Saúde e Bem Estar Atividade física no calor exige cuidados

Atividade física no calor exige cuidados

  • PDF
Atividade física no calor exige cuidados

O mesmo sol que dá ânimo para sair de casa e fazer exercícios pode levar a nocaute.

Os dias bonitos e ensolarados dão ânimo extra para levantar da cama mais cedo e sair para praticar atividades físicas ao ar livre. Pensando na proximidade com a temporada de praia, a vontade de ficar em forma é ainda maior.


Mas conforme a temperatura sobe, também aumentam os cuidados necessários para a prática esportiva sem riscos à saúde.


A médica Isa Bragança, cardiologista especializada em medicina do esporte e diretora da CardioMex – Clínica Médica Desportiva, e a nutricionista Beatriz Pagnanelli, da New Soccer Brasil, especialista em nutrição clinica e estética, de São Paulo, dão a seguir importantes dicas para malhar no calor, render bastante e ainda preservar a saúde.


O melhor horário
De manhã cedo, antes das 10 horas, e no final da tarde, após às 16 horas.


Roupas adequadas
As roupas devem ser leves. “Existem tecidos próprios para atividade física que não absorvem o calor. Evite tecidos com tramas fechadas, quentes e escuros”, diz Isa Bragança. Boné e óculos também são importantes.


Não dispense o aquecimento
A cardiologista do esporte diz que o aquecimento é importante independente da temperatura. “Antes de começar a correr, por exemplo, aqueça com uma caminhada de três minutos”, sugere.


Treine normalmente
O treino deve ser realizado de acordo com o que foi estipulado pelo treinador ou aquele que você já está acostumado a fazer. “Mas respeite os limites do corpo. Em dias mais quentes, caso vá se exercitar ao ar livre, evite os horários mais quentes e hidrate-se bem. A atividade física deve trazer bem-estar”, diz Isa.


Sinais de que é hora de parar
Alguns sinais alertam que você deve parar a atividade física: cansaço além do normal, intolerância ao esforço (você não consegue realizar o mesmo exercício que realizava antes), cefaleia, tontura, vista turva, vômitos. “Se sentir isso, algo está fora de ajuste. Pare e procure um médico, de preferência da área desportiva, para orientá-lo".


 É normal suar mais
No calor o corpo transpira mais para equilibrar a temperatura corporal, que aumenta com o esforço físico. Se não suar, pode acontecer um superaquecimento, algo que tem importantes efeitos colaterais. “Porém, suar mais não quer dizer que você vai emagrecer mais. Significa apenas que você estará mais desidratado”, diz Isa.


Hidrate-se antes, durante e depois
Para os dias mais quentes, principalmente se o exercício for aeróbico (caminhada, corrida, bicicleta, futebol) tome bastante água, antes, durante e após a prática. “A água é muito bem aceita pelo corpo e, se for de gole em gole, consegue hidratar bem. No caso de atividades muito intensas, melhor recorrer a um isotônico (que pode ser a água de coco ou um industrializado), mais fácil de ser absorvido pelo estômago (até melhor do que a água) e ainda consegue trazer sais minerais para repor o que perdemos no suor”, diz a nutricionista Beatriz Pagnanelli. Mas lembre-se: isotônico não é suco e não deve ser consumido sem que você tenha praticado uma atividade física intensa, pois pode sobrecarregar os rins que terão de jogar fora o excesso de minerais.


O que comer
Nunca pratique atividade física de barriga vazia. Não é preciso fazer um banquete, mas um pequeno lanche e até mesmo um almoço leve são indicados, pelo menos duas horas antes. Muitos são os alimentos que dão energia e eles podem variar de acordo com o tipo de atividade escolhida.
“No verão, boas escolhas são as frutas e os sucos naturais. Além de oferecerem açúcar (a frutose é o açúcar naturalmente contido nas frutas) que confere energia para a atividade, são boas fontes de água e de sais minerais”, recomenda a nutricionista.
De todas as frutas, a melancia é a que tem todas as características de um isotônico e hidrata com perfeição. “Após a atividade física intensa, consuma carboidratos (pão, macarrão, cereais), que repõem a energia para os músculos, e proteínas (carne, frango, peixe, ovo), que oferecem a base para o corpo construir os músculos”, completa a especialista.  


Por Yara Achôa