Alimentação saudável e atividade física reduzem em até 60% o risco de desenvolver diabetes

13 de novembro de 2015 ● POR Redação

Dia 14 de novembro é o Dia Mundial do Diabetes, data que marca a importância da prevenção e do combate a esta doença crônica. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 9% da população mundial têm a doença e que em 2035 ela seja a 7ª causa de mortes ao redor do mundo. Conforme dados da International Federation of Diabetes (IDF), cerca de 400 milhões de adultos têm a doença, e desses, 13,5 milhões apenas no Brasil.

Estudos da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) apontam que mais de 60% das pessoas não sabem que têm a doença, caracterizada por uma disfunção metabólica crônica decorrente de uma deficiência ou resistência a ação da insulina, que pode ser causada por fatores genéticos ou em decorrência de maus hábitos de vida, como os vilões: sedentarismo, estresse e obesidade.

A relação entre obesidade e diabetes tipo II, de acordo com a endocrinologista do HCor, Dra. Laura Frontana, ocorre com o acúmulo de gordura, principalmente, na região abdominal do corpo. “Combater a obesidade ainda é o melhor método preventivo para o diabetes. Manter um controle nutricional adequado e praticar exercícios físicos regularmente são capazes de reduzir em até 60% o risco de desenvolver a doença”, orienta.

Válidas para todos, como forma de prevenir a doença ou para aqueles que já receberam o diagnóstico de diabetes, algumas recomendações nutricionais são importantes aliadas para a busca de melhor qualidade de vida. “Um plano nutricional individualizado, considerando características, como idade, nível de atividade física, peso, altura, o uso de hipoglicemiantes e insulina, ou não, é imprescindível para prevenir, tratar e até controlar a doença”, destaca a endocrinologista.

Recomendações nutricionais
O diabetes é sabidamente uma doença crônica, mas com informação e algumas mudanças de hábitos, recomenda a nutricionista do Clinic Check-up do Hcor, Juliana Dantas, é possível controlá-la e ter mais qualidade de vida. Para isso, é importante adotar uma dieta equilibrada, rica em fibras, frutas frescas, carboidratos, proteínas, gorduras, minerais e vitaminas, sem exageros.

“A reeducação alimentar é importante para todas as pessoas assim como para os pacientes diabéticos. O ideal é ingerir alimentos em quantidade e qualidade adequadas, e fazer três refeições diárias intercaladas com pequenos lanches, dando preferência aos alimentos ricos em fibras e nas versões integrais, com moderação”, indica a nutricionista.

Atividade física pode ser feita sem restrições. Caminhada, dança, hidroginástica, corrida, natação e ciclismo, em intensidade moderada, três vezes por semana, são algumas das atividades físicas indicadas para prevenir complicações da doença e o controle dos níveis de glicemia, além de ajudar a baixar a pressão arterial e reduzir a chance de problemas cardíacos.

Matéria publicada no site Maxpress Net