3 vezes que blogueiros fitness passaram por apuros

08 de junho de 2018 ● POR Pedro Cunacia Rocha

Por Breno Deolindo

Com tantas informações disponíveis na internet, hoje em dia é comum nos depararmos com uma quantidade imensa de “especialistas” em qualquer assunto possível: ciência, política e até a vida fitness – que chama muita atenção nas redes sociais. De fato, o conhecimento que podemos adquirir pela rede é incrível, mas não substitui os anos de estudo de vários profissionais, como os de educação física.

No ímpeto de ganhar seguidores e “bombar” cada vez mais, alguns influenciadores acabam passando vergonha com suas dicas. Confira três blogueiros fitness que já enfrentaram problemas por isso:

Gabriela Pugliesi

Referência em todo o Brasil por conta de seu estilo de vida, a influenciadora participava de um evento da Unilever quando testemunhas afirmaram que ela estava prescrevendo exercícios para os espectadores presentes. De acordo com o Código Penal, exercer uma profissão sem cumprir com os seus requisitos legais pode render em prisão de quinze dias a três meses, ou multa.

Após investigação do CREF1, a organização do evento confirmou a presença de Pugliesi, mas negou que ela estaria dando as aulas. Uma profissional de educação física era responsável por passar os exercícios ao público, enquanto a influenciadora estava apenas incentivando-os.

Ricardo Barbato

Os opostos se atraem? Não é bem assim. Namorado de Pugliesi e também influenciador nas redes sociais, Barbato foi autuado pelo CREF4 por dar aulas de treinamento funcional e ginástica sem permissão. As aulas eram chamadas de “Lifestyle Coach”, e eram ministradas o Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

Depois de duras críticas em suas redes sociais, como “Onde está o seu CREF?” e “Coach? Faltam cinco anos de estudo para conseguir usar essa palavrinha”, Ricardo pediu desculpas publicamente pelo Instagram: “Eu queria me desculpar por ter ofendido, pois sempre tive um apoio de grande parte de vocês”.

De qualquer maneira, Barbato disse que não iria parar de “disseminar” o que faz. Será que virão mais problemas?

Mayra Cardi

Assim como Ricardo Barbato, Mayra Cardi considera-se uma “coach”: a ex-BBB possui uma longa experiência em cursos de nutrição esportiva, mas não possui formação acadêmica como nutricionista, o que criou uma tensão entre ela e o Conselho Regional de Nutricionistas da 3ª Região.

O Conselho alegava que as atividades de Mayra correspondiam às de um nutricionista, o que configuraria uma infração. A influenciadora, entretanto, se defendeu: “Se eu estivesse fazendo algo ilegal, eu já teria sido impedida pela lei. Faço meu trabalho de maneira correta, com embasamento técnico, fundamentado em todos esses cursos. Sigo regras diferentes das do Brasil, porque minha formação não é brasileira”.

E aí, quem está certo nessa discussão?