A Ginástica Aeróbica de Competição / Esportiva – GAE

06 de março de 2012 ● POR Redação

A GAE completa em 2012, 33 anos de existência como modalidade competitiva. Este fato torna-se relevante pela posição de destaque assumida pelo Brasil nesta modalidade, permanecendo neste período como um dos primeiros  no ranking mundial deste esporte.

O RS tem colaborado ativamente para esta posição do Brasil, com a participação de atletas de ponta nas competições nacionais e internacionais, bem como a criação, direção e organização das competições dentro território nacional.

Definição

A Ginástica Aeróbica Esportiva (GAE) é um esporte em que os atletas devem executar uma rotina de técnicas, com acompanhamento musical, com duração aproximada de 1 minuto e 45 segundos a 2 minutos , dependendo da federação , dentro de um espaço delimitado (7 x 7 metros). A série de exercícios deve conter movimentos ou técnicas que abranjam as diferentes capacidades físicas, tais como: força, flexibilidade, coordenação e resistência, com dinamismo e expressão, conforme a técnica de execução específica da modalidade.

A Ginástica aeróbica de competição desde sua criação tem como órgão incentivadores da modalidade a IAF – International aerobic federation com sede no Japão, a ANAC – Associação Nacional de aeróbica competitiva com sede nos EUA,a FISAF – Federação Internacional de esportes aeróbicos e fitness com sede na Finlândia e a FIG- Federação Internacional de ginástica na Suíça.

No Brasil e na América Latina foi criada a LIBRAF – Liga Brasileira de ginástica aeróbica e fitness com sede em Porto Alegre – Brasil , desde 2003 para popularizar e difundir o esporte, hoje em 2009 já são federados oficiais da Liga;  Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai, Peru, Chile e Colômbia.  Anualmente promovendo a Copa Brasil e Sulamericano de ginástica aeróbica e danças que em 2009 realiza a sua VII versão na cidade de Nova Petrópolis – RS.

Uma rotina de GAE atualmente deve conter, no máximo, doze elementos de dificuldade distribuídos entre as quatro famílias de elementos (força estática, força dinâmica, flexibilidade e salto) de forma original e criativa, apresentando os sete passos básicos da ginástica realizados em uma classe de aeróbica de academia, o que caracteriza a modalidade (polichinelos, afundo lateral, saltar ou saltitar, elevação dos joelhos, corrida, chutes e andar) demonstrando, de forma diversificada, uma execução perfeita.a coreografia é avaliada nos seguintes critérios:  dificuldade ( exercícios de habilidade corporal listados nos livros de cada federação) ,  a execução ( forma correta de conduzir a coreografia do inicio ao fim da rotina) e a qualidade artística (  aquela que demonstra a plástica e caracteristica fundamental de aeróbica desde sua criação – o contágio emocional e coreográfico que o exercício deve proporcionar).

As categorias da GAE são: Individual Masculino, Individual Feminino, Dupla Mista, Trios e Equipes (6 a 8 atletas)dependendo da federação.

Também temos as categorias baby, infantil e juvenil.

Origem

A Ginástica Aeróbica surgiu como uma ótima forma de praticar exercícios físicos para o público em geral, no final da década de 80. Em seguida passou a ser um esporte competitivo de alto-nível, marcando presença nas academias e tornando-se mania nacional, chamada na época “Aeróbica Competitiva”.

Em 1989, surgiram as primeiras competições internacionais, nas quais participaram EUA, Canadá, Argentina, Brasil e Japão. Estas competições foram realizadas nos EUA, possibilitando a formação da primeira Associação Internacional de Aeróbica, com o nome de ICAF (International Competitive Aerobic Federation). No mesmo momento, no Japão, uma  outra associação surgiu com o nome de IAF (International Aerobic Federation).

Na mesma época, no Brasil, surgiram os representantes destas federações, que comercialmente percebiam nas academias um grande potencial de rentabilidade e de criação de símbolos para esta nova modalidade. Sendo assim, foi criado o Campeão de Aeróbica, ou seja, aquele aluno ou professor da academia que uniria habilidade de um ginasta e o carisma de um artista.

O “Cristal Light” foi o primeiro campeonato de aeróbica no Brasil, realizado em 1987, em São Paulo. O evento foi coordenado e dirigido pelos sócios Waldyr Soares e Maurício Fernandes. Esta competição acontecia entre as academias mais populares do estado de São Paulo, onde o que resistisse à intensidade da competição e apresentasse uma coreografia criativa seria o campeão. Após este campeonato, com a separação da sociedade entre Soares e Fernandes, cada um tornou-se representante de uma federação internacional no Brasil: a ICAF, presidida por Waldir Soares que criou o Campeonato Aeróbica Brasil; e a IAF, presidida por Maurício Fernandes que criou o Campeonato Internacional de Aeróbica M2000.

As respectivas federações criaram em cada região do Brasil seus diretores responsáveis. Na região Sul por exemplo, a ICAF foi dirigida pelo professor Daniel Schneider e a IAF pela professora Clotilde Tonial. As primeiras competições no Estado começaram a criar uma grande popularidade a partir de 1989, quando algumas equipes começaram a surgir. A primeira etapa do Campeonato Internacional IAF em Porto Alegre ocorreu neste mesmo ano no Teatro da OSPA. Alguns programas de auditório muito populares na época como “Viva a Gorda” faziam torneios da modalidade em ascensão, proporcionando aos Campeões um certo status.

História e campeões da Ginástica Aeróbica Brasileira

1990 –

(IAF) Brasil conquista Prata com ( Zozimo e Bibi – SP ).

(ICAF)Brasil ouro na cat. Duplas( Cláudio e Denilse – RJ ).

1991 –

(ICAF)Brasil conquista ouro no individual masculino. (Marcio Oliveira – SP ) e ouro no trio (Flic/Flac e Marcelo – PA )

1992 –

Foi o ano de prata do Brasil, em Neschevile- USA, a nossa Individual Feminino Claudia Gomes, A dupla Paulo Roberto e Sayonara Motta e o Trio Mineiro Juliana,Fernanda e Stella; marcaram assim a hegemonia Brasileira neste esporte.

1993 –

Aqui começava o maior período da aeróbica nacional, onde conquistamos 3 das 4 categorias disputadas e trouxemos ainda o terceiro lugar em trios.Alessandro Paiva – MG, Roberson Magalhães e Marilene Andrade – MG e Greice Kerche – SP, todos números um do Mundo e o trio de Belém do Para ( Andréa Valle, Olga e Helena Cardoso )a medalha de Bronze !

1994 –

(IAF) Weldy e Cida ( TO ) ouro nas duplas no Japão. O Trio Fandangos ( Ari Marques,Gil Lopes e Rui Faria )Ouro Brasil

(ICAF)Alessandro Paiva (MG)conquista o Bi-Mundial no Individual Masculino,Claudio Franzen e Helena Cardoso ( Dupla Norte / Sul )Primeiro Lugar na categoria e nos Trio – Alexandre Morreira,Roberson Magalhães, Paulo Henrique também ficam com o  Ouro.Além  disto o Brasil levou Prata com a Dupla Roberson e Marilene e o Bronze com Olga Cardoso no Feminino.

1995 –

(IAF)Ouro no Masculino para Márcio Confort – SP.

(ICAF)Ouro para o Trio Ricardo Barbosa,Gustavo Braga e Olga Cardoso;alem do primeiro lugar   também para Eduardo Raupp e Regiane Silva – SP; no Feminino Olga Cardoso conseguiu ainda a Prata.Após este mundial a ICAF com problemas internos resolveu se dividir surgindo então a ( ANAC ) Associação Nacional de Aeróbica, permanecendo nos USA e a ( FISAF ) Federação Internacional  esportes Aeróbicos e Fitness )com sede n a Austrália.Neste ano surgiu um fato que veio modificar os caminhos da Ginástica Aeróbica, entra em cena a (FIG) Federação Internacional de Ginástica que adota a modalidade como sendo um  esporte oficial e da aos integrantes deste esporte a Chance tão sonhada de poder participação de Jogos Olímpicos.Com seu Primeiro Mundial realizado em Paris a FIG mostra a grande estrutura esportiva e o Brasil continua com a superioridade na Modalidade.

(FIG) Duplas – Ouro p/ Pedro Faccio e Erica Faccio. Trio – Ouro P/ Ari Marques,Gil Lopes e Riu Faria. Ind.Masc – Ouro P/Mario Américo, Ind.Fem. – Bronze P/ Isamara Secati.

1996 –

Mundial ANAC – Ouro para o  Trio Capi de ville, Disnei e Renato – SP.

Mundial IAF – Ouro P/Dupla Pedro e Erica e o Trio Gustavo,Ricardo e Rui e ainda o Bronze com Magda Cristine.

Mundial FIFAF – Ouro p/trio Gustavo,Ricardo

Mundial FIG – Ouro P/Ind.Fem – Isamara Secati, Prata para dupla Pedro e Erica e Bronze no Masculino Claudio Franzen.

1997 –

Mundial ANAC – Ouro no Masculino – Mario Americo e prata para Weidi e Andréa,no feminino Isamara Secati com o Bronze e o trio Admilson, Leonardo e Ibsen Nogueira em segundo lugar

Mundial IAF – Ouro P/ Marcio Confort – masculino

Mundial FISAF – Ouro p/trio Capi de Ville, Disnei e Renato.

1998 –

Mundial ANAC – Prata para Isamara Secati e bronze para Admilson vitorio, Ibsem Nogueira e Leonardo Silva

Mundial FIG – Prata para Isamara Secati.

1999-

Mundial IAF – O trio do São Paulo Futebol Clube, Rodrigo Martins,Ibsen Nogueira e Admilson Vitório conquistaram o Ouro.

Mundial FIG – Mais uma vez o Trio da SPFC em primeiro lugar.

Mundial ANAC –Ouro no Individual Masculino com Claudio Franzen, Ouro com trio do SPFC e bronze com Isamara Secati, também do SPFC.

Mundial FISAF – Ouro no ind.masculuno com Claudio Franzen.

2000-

Mundial FISAF – Gent / Belgica – Ouro Claudio Franzen – individual masculino

Mundial IAF – Japão – Trio Ibsem nogueira, admilson Vitório e Rodrigo Padovan 1 lugar.

Mundial ANAC – Isamara secati – 2 lugar, Lucas Barros e Maria Fernanda sasaki ouro por 0.1 de Olga Cardoso e Roberson Magalhães – BRA

Mundial FIG – Isamara secate – prata no individual feminino

2001-

Mundial IAF Tokyo , dupla Olga e Roberson ouro e Lucas e Fernada na prata, feminino Marcela Lopes do SPFC fica com a prata , o trio Rodrigo, ibsem e Admilson ficam com o titulo e as  meninas do SPFC ( marina / marcela e cibele com a prata )

Mundial ANAC Marcela Lopes em 1 , Olga e Roberson reafirmam o titulo, no masculino Leonardo Silva fica com a prata e o trio marcela e marina lopes e cibele rosito ouro e em 2 Admilson,Ibsem e Rodrigo.

2002-

IAF  em Tokyo Marcela Lopes fica em 1 , Olga e Roberson mais um belo ouro mundial

FISAF Admilson Vitorio conquista o bronze para o Brasil

2003-

Em 2003, percebendo a necessidade da criação de um órgão que pudesse auxiliar no desenvolvimento e massificação do esporte, o Professor Cláudio Franzen (POA), juntamente com a Professora Terezinha Isobe (SP), responsável técnica pela organização da Feira Fitness Brasil, na época, iniciarão a regulamentação da Liga Brasileira de Aeróbica e Fitness (LIBRAF). Foi então criada a primeira diretoria presidida por Cláudio Franzen, e ainda composta por Terezinha Isobe, a falecida e grande mestre, Prof.Regina Cavalcanti (Ribeirão Preto), Prof.Clotilde Tonial (POA) e Eliane Dutra (POA). No RS, vários órgãos foram incentivadores da modalidade. Desde o início da Liga, a Câmara de Vereadores de Porto Alegre, através do Vereador Professor Garcia, apoiou incondicionalmente a criação da mesma. A Secretaria Municipal de Esporte na época com a secretária Rejane Rodrigues  e FUNDERGS através de seu Presidente Celso Giacomini e o CREF 2 RS – com sua Presidente Profa. Jeane Cazellato, auxiliarão na realização da I Copa Brasil e Sul-Americano de Aeróbica, mostrando o empenho do estado em desenvolver esta modalidade. Com cerca de 140 atletas, esta competição marcou o início de uma nova era na Aeróbica Esportiva. Porto Alegre foi então representada pelo Centro Esportivo Franzen Fitness com os atletas Richard Rodrigues (3o lugar na Copa Brasil), Vinícius Toniolo, Patrícia Amorim, Kim Samuel, Deburah Schnarczk e Jaqueline Moor (Campeões Sul-Americanos na categoria equipes) e Cláudio Franzen (Campeão Sul-Americano na categoria individual masculino).

2004

Mundial ANAC – Trio ouro / Claudio Franzen , Olga Cardoso e Roberson Magalhães

2005

Mundial ANAC – Individual feminino – Ouro Marcela Lopes, Individual masculino – Prata Leonardo Lins, Trio – Ouro / Marcela Lopes, Marina Lopes e Cibele Rosito

2006

Mundial ANAC –  Individual Masculino – Prata Leonardo Lins

2007

2008

Mundial IAF – 2 lugar Marcela Lopes, Marina Lopes e Cibele Rosito

2009

Mundial ANAC – Las Vegas

12º lugar – Individual Feminino – Naya Brasil

3º lugar – Individual Masculino – Lucas Mendonça

3º lugar – Dupla – Lucas e Naya

A GAE completa em 2012, 33 anos de existência como modalidade competitiva. Este fato torna-se relevante pela posição de destaque assumida pelo Brasil nesta modalidade, permanecendo neste período como um dos primeiros  no ranking mundial deste esporte.

O RS tem colaborado ativamente para esta posição do Brasil, com a participação de atletas de ponta nas competições nacionais e internacionais, bem como a criação, direção e organização das competições dentro território nacional.

Definição

A Ginástica Aeróbica Esportiva (GAE) é um esporte em que os atletas devem executar uma rotina de técnicas, com acompanhamento musical, com duração aproximada de 1 minuto e 45 segundos a 2 minutos , dependendo da federação , dentro de um espaço delimitado (7 x 7 metros). A série de exercícios deve conter movimentos ou técnicas que abranjam as diferentes capacidades físicas, tais como: força, flexibilidade, coordenação e resistência, com dinamismo e expressão, conforme a técnica de execução específica da modalidade.

A Ginástica aeróbica de competição desde sua criação tem como órgão incentivadores da modalidade a IAF – International aerobic federation com sede no Japão, a ANAC – Associação Nacional de aeróbica competitiva com sede nos EUA,a FISAF – Federação Internacional de esportes aeróbicos e fitness com sede na Finlândia e a FIG- Federação Internacional de ginástica na Suíça.

No Brasil e na América Latina foi criada a LIBRAF – Liga Brasileira de ginástica aeróbica e fitness com sede em Porto Alegre – Brasil , desde 2003 para popularizar e difundir o esporte, hoje em 2009 já são federados oficiais da Liga;  Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai, Peru, Chile e Colômbia.  Anualmente promovendo a Copa Brasil e Sulamericano de ginástica aeróbica e danças que em 2009 realiza a sua VII versão na cidade de Nova Petrópolis – RS.

Uma rotina de GAE atualmente deve conter, no máximo, doze elementos de dificuldade distribuídos entre as quatro famílias de elementos (força estática, força dinâmica, flexibilidade e salto) de forma original e criativa, apresentando os sete passos básicos da ginástica realizados em uma classe de aeróbica de academia, o que caracteriza a modalidade (polichinelos, afundo lateral, saltar ou saltitar, elevação dos joelhos, corrida, chutes e andar) demonstrando, de forma diversificada, uma execução perfeita.a coreografia é avaliada nos seguintes critérios:  dificuldade ( exercícios de habilidade corporal listados nos livros de cada federação) ,  a execução ( forma correta de conduzir a coreografia do inicio ao fim da rotina) e a qualidade artística (  aquela que demonstra a plástica e caracteristica fundamental de aeróbica desde sua criação – o contágio emocional e coreográfico que o exercício deve proporcionar).

As categorias da GAE são: Individual Masculino, Individual Feminino, Dupla Mista, Trios e Equipes (6 a 8 atletas)dependendo da federação.

Também temos as categorias baby, infantil e juvenil.

Origem

A Ginástica Aeróbica surgiu como uma ótima forma de praticar exercícios físicos para o público em geral, no final da década de 80. Em seguida passou a ser um esporte competitivo de alto-nível, marcando presença nas academias e tornando-se mania nacional, chamada na época “Aeróbica Competitiva”.

Em 1989, surgiram as primeiras competições internacionais, nas quais participaram EUA, Canadá, Argentina, Brasil e Japão. Estas competições foram realizadas nos EUA, possibilitando a formação da primeira Associação Internacional de Aeróbica, com o nome de ICAF (International Competitive Aerobic Federation). No mesmo momento, no Japão, uma  outra associação surgiu com o nome de IAF (International Aerobic Federation).

Na mesma época, no Brasil, surgiram os representantes destas federações, que comercialmente percebiam nas academias um grande potencial de rentabilidade e de criação de símbolos para esta nova modalidade. Sendo assim, foi criado o Campeão de Aeróbica, ou seja, aquele aluno ou professor da academia que uniria habilidade de um ginasta e o carisma de um artista.

O “Cristal Light” foi o primeiro campeonato de aeróbica no Brasil, realizado em 1987, em São Paulo. O evento foi coordenado e dirigido pelos sócios Waldyr Soares e Maurício Fernandes. Esta competição acontecia entre as academias mais populares do estado de São Paulo, onde o que resistisse à intensidade da competição e apresentasse uma coreografia criativa seria o campeão. Após este campeonato, com a separação da sociedade entre Soares e Fernandes, cada um tornou-se representante de uma federação internacional no Brasil: a ICAF, presidida por Waldir Soares que criou o Campeonato Aeróbica Brasil; e a IAF, presidida por Maurício Fernandes que criou o Campeonato Internacional de Aeróbica M2000.

As respectivas federações criaram em cada região do Brasil seus diretores responsáveis. Na região Sul por exemplo, a ICAF foi dirigida pelo professor Daniel Schneider e a IAF pela professora Clotilde Tonial. As primeiras competições no Estado começaram a criar uma grande popularidade a partir de 1989, quando algumas equipes começaram a surgir. A primeira etapa do Campeonato Internacional IAF em Porto Alegre ocorreu neste mesmo ano no Teatro da OSPA. Alguns programas de auditório muito populares na época como “Viva a Gorda” faziam torneios da modalidade em ascensão, proporcionando aos Campeões um certo status.

História e campeões da Ginástica Aeróbica Brasileira

1990 –

(IAF) Brasil conquista Prata com ( Zozimo e Bibi – SP ).

(ICAF)Brasil ouro na cat. Duplas( Cláudio e Denilse – RJ ).

1991 –

(ICAF)Brasil conquista ouro no individual masculino. (Marcio Oliveira – SP ) e ouro no trio (Flic/Flac e Marcelo – PA )

1992 –

Foi o ano de prata do Brasil, em Neschevile- USA, a nossa Individual Feminino Claudia Gomes, A dupla Paulo Roberto e Sayonara Motta e o Trio Mineiro Juliana,Fernanda e Stella; marcaram assim a hegemonia Brasileira neste esporte.

1993 –

Aqui começava o maior período da aeróbica nacional, onde conquistamos 3 das 4 categorias disputadas e trouxemos ainda o terceiro lugar em trios.Alessandro Paiva – MG, Roberson Magalhães e Marilene Andrade – MG e Greice Kerche – SP, todos números um do Mundo e o trio de Belém do Para ( Andréa Valle, Olga e Helena Cardoso )a medalha de Bronze !

1994 –

(IAF) Weldy e Cida ( TO ) ouro nas duplas no Japão. O Trio Fandangos ( Ari Marques,Gil Lopes e Rui Faria )Ouro Brasil

(ICAF)Alessandro Paiva (MG)conquista o Bi-Mundial no Individual Masculino,Claudio Franzen e Helena Cardoso ( Dupla Norte / Sul )Primeiro Lugar na categoria e nos Trio – Alexandre Morreira,Roberson Magalhães, Paulo Henrique também ficam com o  Ouro.Além  disto o Brasil levou Prata com a Dupla Roberson e Marilene e o Bronze com Olga Cardoso no Feminino.

1995 –

(IAF)Ouro no Masculino para Márcio Confort – SP.

(ICAF)Ouro para o Trio Ricardo Barbosa,Gustavo Braga e Olga Cardoso;alem do primeiro lugar   também para Eduardo Raupp e Regiane Silva – SP; no Feminino Olga Cardoso conseguiu ainda a Prata.Após este mundial a ICAF com problemas internos resolveu se dividir surgindo então a ( ANAC ) Associação Nacional de Aeróbica, permanecendo nos USA e a ( FISAF ) Federação Internacional  esportes Aeróbicos e Fitness )com sede n a Austrália.Neste ano surgiu um fato que veio modificar os caminhos da Ginástica Aeróbica, entra em cena a (FIG) Federação Internacional de Ginástica que adota a modalidade como sendo um  esporte oficial e da aos integrantes deste esporte a Chance tão sonhada de poder participação de Jogos Olímpicos.Com seu Primeiro Mundial realizado em Paris a FIG mostra a grande estrutura esportiva e o Brasil continua com a superioridade na Modalidade.

(FIG) Duplas – Ouro p/ Pedro Faccio e Erica Faccio. Trio – Ouro P/ Ari Marques,Gil Lopes e Riu Faria. Ind.Masc – Ouro P/Mario Américo, Ind.Fem. – Bronze P/ Isamara Secati.

1996 –

Mundial ANAC – Ouro para o  Trio Capi de ville, Disnei e Renato – SP.

Mundial IAF – Ouro P/Dupla Pedro e Erica e o Trio Gustavo,Ricardo e Rui e ainda o Bronze com Magda Cristine.

Mundial FIFAF – Ouro p/trio Gustavo,Ricardo

Mundial FIG – Ouro P/Ind.Fem – Isamara Secati, Prata para dupla Pedro e Erica e Bronze no Masculino Claudio Franzen.

1997 –

Mundial ANAC – Ouro no Masculino – Mario Americo e prata para Weidi e Andréa,no feminino Isamara Secati com o Bronze e o trio Admilson, Leonardo e Ibsen Nogueira em segundo lugar

Mundial IAF – Ouro P/ Marcio Confort – masculino

Mundial FISAF – Ouro p/trio Capi de Ville, Disnei e Renato.

1998 –

Mundial ANAC – Prata para Isamara Secati e bronze para Admilson vitorio, Ibsem Nogueira e Leonardo Silva

Mundial FIG – Prata para Isamara Secati.

1999-

Mundial IAF – O trio do São Paulo Futebol Clube, Rodrigo Martins,Ibsen Nogueira e Admilson Vitório conquistaram o Ouro.

Mundial FIG – Mais uma vez o Trio da SPFC em primeiro lugar.

Mundial ANAC –Ouro no Individual Masculino com Claudio Franzen, Ouro com trio do SPFC e bronze com Isamara Secati, também do SPFC.

Mundial FISAF – Ouro no ind.masculuno com Claudio Franzen.

2000-

Mundial FISAF – Gent / Belgica – Ouro Claudio Franzen – individual masculino

Mundial IAF – Japão – Trio Ibsem nogueira, admilson Vitório e Rodrigo Padovan 1 lugar.

Mundial ANAC – Isamara secati – 2 lugar, Lucas Barros e Maria Fernanda sasaki ouro por 0.1 de Olga Cardoso e Roberson Magalhães – BRA

Mundial FIG – Isamara secate – prata no individual feminino

2001-

Mundial IAF Tokyo , dupla Olga e Roberson ouro e Lucas e Fernada na prata, feminino Marcela Lopes do SPFC fica com a prata , o trio Rodrigo, ibsem e Admilson ficam com o titulo e as  meninas do SPFC ( marina / marcela e cibele com a prata )

Mundial ANAC Marcela Lopes em 1 , Olga e Roberson reafirmam o titulo, no masculino Leonardo Silva fica com a prata e o trio marcela e marina lopes e cibele rosito ouro e em 2 Admilson,Ibsem e Rodrigo.

2002-

IAF  em Tokyo Marcela Lopes fica em 1 , Olga e Roberson mais um belo ouro mundial

FISAF Admilson Vitorio conquista o bronze para o Brasil

2003-

Em 2003, percebendo a necessidade da criação de um órgão que pudesse auxiliar no desenvolvimento e massificação do esporte, o Professor Cláudio Franzen (POA), juntamente com a Professora Terezinha Isobe (SP), responsável técnica pela organização da Feira Fitness Brasil, na época, iniciarão a regulamentação da Liga Brasileira de Aeróbica e Fitness (LIBRAF). Foi então criada a primeira diretoria presidida por Cláudio Franzen, e ainda composta por Terezinha Isobe, a falecida e grande mestre, Prof.Regina Cavalcanti (Ribeirão Preto), Prof.Clotilde Tonial (POA) e Eliane Dutra (POA). No RS, vários órgãos foram incentivadores da modalidade. Desde o início da Liga, a Câmara de Vereadores de Porto Alegre, através do Vereador Professor Garcia, apoiou incondicionalmente a criação da mesma. A Secretaria Municipal de Esporte na época com a secretária Rejane Rodrigues  e FUNDERGS através de seu Presidente Celso Giacomini e o CREF 2 RS – com sua Presidente Profa. Jeane Cazellato, auxiliarão na realização da I Copa Brasil e Sul-Americano de Aeróbica, mostrando o empenho do estado em desenvolver esta modalidade. Com cerca de 140 atletas, esta competição marcou o início de uma nova era na Aeróbica Esportiva. Porto Alegre foi então representada pelo Centro Esportivo Franzen Fitness com os atletas Richard Rodrigues (3o lugar na Copa Brasil), Vinícius Toniolo, Patrícia Amorim, Kim Samuel, Deburah Schnarczk e Jaqueline Moor (Campeões Sul-Americanos na categoria equipes) e Cláudio Franzen (Campeão Sul-Americano na categoria individual masculino).

2004

Mundial ANAC – Trio ouro / Claudio Franzen , Olga Cardoso e Roberson Magalhães

2005

Mundial ANAC – Individual feminino – Ouro Marcela Lopes, Individual masculino – Prata Leonardo Lins, Trio – Ouro / Marcela Lopes, Marina Lopes e Cibele Rosito

2006

Mundial ANAC –  Individual Masculino – Prata Leonardo Lins

2007

2008

Mundial IAF – 2 lugar Marcela Lopes, Marina Lopes e Cibele Rosito

2009

Mundial ANAC – Las Vegas

12º lugar – Individual Feminino – Naya Brasil

3º lugar – Individual Masculino – Lucas Mendonça

3º lugar – Dupla – Lucas e Naya