A importância do brincar no desenvolvimento da criança

05 de outubro de 2018 ● POR Flávio Rebustini

Brincar proporciona um crescimento com mais saúde das crianças possibilitando um melhor desenvolvimento para lidar com os desafios da vida adulta (GOMES et al 2018).

O jogo e a brincadeira são inerentes ao ser humano durante a infância, logo após o nascimento, e é através destas dinâmicas que adquirimos nossas primeiras habilidades, desenvolvemos interações primárias, nós mesmos, nossos pares e o mundo (BENTO; DIAS, 2017).

O jogo é muito mais poderoso para as crianças do que muitos pais percebem. Na verdade, brincar é a chave para aprender. Pesquisadores e educadores em todo o mundo descobriram que a brincadeira pode ajudar a enriquecer a aprendizagem e desenvolver habilidades-chave, como investigação, expressão, experimentação e trabalho em equipe.

São através destas atividades que muitas vezes as crianças vivenciam tradições dos ambientes em que vivem, sua cultura e o meio ambiente em que estão inseridas. O jogo também oferece uma oportunidade ideal para os pais se envolverem plenamente com seus filhos. As vivencias lúdicas são fundamentais para se desenvolver pessoas ativas, que desenvolvem concomitantemente experiências necessárias para vida social, a autoestima, linguagem, autonomia, pensamento e curiosidade.

O jogar é uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento da saúde de crianças e jovens. A saúde é definido pela OMS (Organização Mundial da Saúde), “como um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas estar livre de doenças”

Nos últimos anos o investimento da saúde pública de países desenvolvidos tem se concentrado em intervenções focadas em jogos ao ar livre e brincadeiras como forma de desenvolvimento e promoção de saúde em jovens e crianças. A AAP (Academia Americana de Pediatria), publicou:

A brincadeira adequada ao desenvolvimento promove as habilidades que uma criança precisa ao longo da vida e estimula o aprendizado. Além disso, relacionamentos seguros, estáveis ??e estimulantes nascidos fora do jogo podem ser um amortecedor contra o estresse e encorajar a resiliência.

O brincar permite que as crianças usem sua criatividade enquanto desenvolvem sua imaginação, destreza e força física, cognitiva e emocional. A brincadeira é importante para o desenvolvimento saudável do cérebro. O jogo e a brincadeiras tem papeis fundamentais no desenvolvimento de habilidades necessárias para o século XXI tais como: criatividade, soluções de problemas de ordem coletiva e cooperação, que tem exigências de funcionamento executivo e são indispensáveis para o sucesso do adulto (YOGMAN, et al. 2018). Brincando as crianças aprimoram a resolução de problemas e o pensamento flexível, aprendem como processar e exibir emoções, administrar medos e interagir com outras pessoas (GINSBURG. 2007).

A Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança em sua exposição de 2012 “O Século da Criança: 1900–2000”, no Museu de Arte Moderna observou: “O brincar é para o século 21 que trabalho foi para a industrialização. ” Resnick (2017), destacou princípios básicos para se desenvolver a aprendizagem criativa em crianças: projetos, paixão, colegas e diversão. A brincadeira vai além da diversão: ela testa limites e impõe riscos. Brincar não é apenas para se divertir, mas, também arriscar, experimentar e testar limites.

Professores, pais e adultos: vamos deixar nossas crianças brincarem? 

REFERÊNCIAS

BENTO, G.; DIAS, G. The importance of outdoor play for young children’s healthy development. Porto Biomedical Journal, v. 2, n. 5, p. 157-160, 2017.

GOMES, N. R. R.; MAIA, E. C.; VARGA, I. D.. Os benefícios do brincar para a saúde das crianças: uma revisão sistemática. Arquivos de Ciências da Saúde, [S.l.], v. 25, n. 2, p. 47-51, jul. 2018. ISSN 2318-3691. Disponível em:<http://www.cienciasdasaude.famerp.br/index.php/racs/article/view/867>. Acesso em: 23 set. 2018.

RESNICK, Mitchel. Lifelong Kindergarten: Cultivating Creativity Through Projects, Passion, Peers, and Play. MIT Press, 2017.

YOGMAN, M., GARNER, A., HUTCHINSON, J., HIRSH-PASEK, K., GOLINKOFF, R. M., Committee On Psychosocial Aspects Of Child And Family Health.. The Power of Play: A Pediatric Role in Enhancing Development in Young Children. Pediatrics, (2018).

GINSBURG, Kenneth R. “The importance of play in promoting healthy child development and maintaining strong parent-child bonds.” Pediatrics. Jan. 2007: 182. Academic OneFile. Web. 23 Feb. 2015.

Autores

Ms. Cássio J. S. Almeida – Formado em Educação Física. Especialista em Psicologia do Esporte e Mestre em Desenvolvimento Sustentável e Qualidade de Vida.

Letícia Capuruço – Psicóloga. Especialista em Gestão de Lideranças, Especializanda em Psicologia do Esporte pela Universidade Estácio.

Flávio Rebustini – Membro do LEPESPE – Laboratório de Estudos e Pesquisas em Psicologia do Esporte. Doutor pela Unesp/Rio Claro. Coordenador da Especialização em Psicologia do Esporte da Universidade Estácio.