A prática do tênis pode salvar muitas vidas

22 de novembro de 2018 ● POR Flávio Rebustini

A pergunta a ser feita antes do breve artigo é a seguinte, o que vale mais, anos de vida ou vida aos anos?

A busca pela qualidade de vida, cada vez mais é almejada pela sociedade, porém com a expectativa de vida que vem crescendo a cada ano. Segundo o IBGE ate 2060, um quarto da população (25,5%) devera ter mais de 65 anos, bons hábitos alimentares, noites bem dormidas e sem dúvida a prática regular de exercícios físicos, será primordial para um envelhecimento saudável, porem aqui vamos tratar como o tênis de campo pode ser grande propulsor para uma vida saudável e ativa.

Segundo o COB há 2 milhões de praticantes no Brasil, 370 torneios ao ano e próximo de 34.000 jogadores registrados na Confederação Brasileira de Tênis (CBT). Esta cadeia do tênis movimenta 1,8 bilhão no País, considerando gastos com a prática do tênis, patrocínios, mídia e outras movimentações financeiras.  O tênis é um esporte praticado por milhões de pessoas em todo o mundo e pode ser praticado ao longo de toda a vida. Os benefícios para a saúde já foram evidenciados notadamente para melhora da capacidade cardiorrespiratória, redução do percentual de gordura corporal, aumento da densidade mineral óssea, redução dos fatores de risco de doenças cardiovasculares e da mortalidade. Faria (2002) diz que o tênis exige uma grande demanda de resistência cardiorrespiratória (coração e pulmões), afinal há jogos que duram muitas horas. No entanto, a grande diferença está na capacidade mental, na vontade, na perseverança e na insistência que os jogadores possuem.

O jogo de tênis é uma modalidade esportiva que proporciona lazer, oferece possibilidades de educar o corpo ao longo da vida, para começar a praticar tênis não existe uma idade pré-determinada, em qualquer fase, é possível tomar a decisão. Proporcionando-lhes satisfação física, mental e social. Pode ser fonte de saúde, qualidade de vida e bem-estar, principalmente com caráter. Jogar tênis tem-se transformado num amplo campo de estudo onde se pretendido descobrir as características e exigências físicas, fisiológicas, psicológicas, técnicas e nutricionais a associação dos movimentos corporais e a combinação de tarefas motoras com o transporte e manuseio da bola e da raquete deverá acarretar um sincronismo perfeito de três importantes elementos: sujeito, bola e raquete (STUCCHI, 2007). Woods (2007) salienta dizendo que, o tênis de campo se destaca pela abrangência de benefícios, tais como a melhoria da coordenação física geral, do equilíbrio dinâmico e da coordenação olho-mão. Além disso, devido aos movimentos de giros e rotações durante a partida, auxilia no desenvolvimento da flexibilidade, do controle do corpo e da densidade óssea.

Conforme, Abes e Uriarte (2010)

a atividade física traz benefícios importantes para a manutenção da saúde óssea. Para que seus efeitos sejam maiores e que estes permaneçam por mais tempo é importante que a prática seja iniciada na puberdade e mantida ao longo da vida. Como os efeitos são observados em partes específicas do esqueleto, estar envolvido em diversas atividades pode auxiliar num maior reforço ósseo. Além disso, aspectos como a ingestão de cálcio, os hormônios e a genética influenciam na aquisição óssea. Ainda existe a necessidade maiores estudos para avaliar a influência destes fatores e de mais pesquisas longitudinais, no entanto, pode se enfatizar a importância da atividade física (em particular o tênis) desde a infância até a idade mais avançada para adquirir e manter uma boa saúde óssea, proporcionando desta forma, uma melhor qualidade de vida.

Em um estudo recente em Saint Luke, pelo Dr. James O Keefe, cardiologista do Mid Heart Institute, relata que mesmo que o movimento seja sempre saudável, alguns esportes tem efeitos ainda mais importantes sobre o corpo, a interação social no esporte com um parceiro e/ou equipe pode aumentar ainda mais os muitos benefícios da atividade física em si, adicionando mais anos as nossas vidas do que apenas a questão física do exercício, por esta razão tênis dentre outros esportes de raquetes são melhores para a longevidade do que andar de bicicleta, correr na academia e outros esportes. Dr. James O Keefe, diz: para bem-estar mental físico e longevidade as conexões sociais são provavelmente a característica mais importante de uma vida longa, saudável e feliz.

Assim sendo, podemos dizer que o tênis é um ótimo esporte a ser praticado como forma de lazer ou competição seus benefícios são de extrema importância, apesar de ser um esporte de técnica complexa, após alguns meses de prática com orientação de um profissional já e possível ter noção básica para se divertir nas quadras, procure utilizar materiais adequados, raquetes, bolas e vestuário confortável. Procure um lugar agradável para se praticar, pois o ambiente e essencial para se sociabilizar, alem de que o tênis tem este aspecto maravilhoso de poder ser praticado ao ar livre, desfrutando da possibilidade de dias lindos, com clima tropical típico do Brasil.

Referências bibliográficas

ABES.O.L.; URIARTE. F. J: Tênis e saúde óssea. Revista de digital, 2010.

TELES, W. A. et al. Qualidade de vida através do tênis. Mov Percepção. 4 (4-5): p. 28-30, 2004.

FARIA, E. Tênis & saúde: guia básico de condicionamento físico. São Paulo: Manole, 2002.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2018. Acessado 19 de outubro de 2018. https://ww2.ibge.gov.br/home/

STUCCHI, S. O Jogo de Tênis de Campo como uma pratica a favor da qualidade de vida no campo do esporte de lazer. Campinas: Unicamp/FEF, 2007.

WOODS, K.; WOODS, R. Prática de tênis após os 50: As melhores estratégias, técnicas e equipamentos. Barueri: Manole, 2010.

Autores

Prof. Esp. Marcos Oliveira é Professor de Tênis no Clube Monte Líbano e especialista em Psicologia do Esporte pela Universidade Estácio
Dr. Flávio Rebustini – Coordenador da Pós-Graduação da Universidade Estácio e membro do LEPESPE