Entenda as diferenças das mais diversas áreas do conhecimento da Educação Física

16 de fevereiro de 2017 ● POR Pedro Cunácia

Quando se fala em Educação Física, imediatamente pensamos naquela disciplina do colégio onde se pratica Vôlei, Basquete, Futebol. E aí vem a dúvida: mas aquilo não é aula de esporte? Qual a diferença?
O termo Esporte refere-se a diversas modalidades organizadas. É uma atividade física que envolve regras e, geralmente, competição entre os participantes.
Já a Educação Física é um conjunto de atividades físicas planejadas e estruturadas, que estuda e explora a capacidade física e a aplicação do movimento humano. O objetivo é melhorar o condicionamento físico e a saúde dos praticantes, através da execução de exercícios físicos e atividades corporais.
Formação do profissional de Educação Física
O curso superior de Educação Física tem duração média de 4 anos e inclui, em seu currículo, matérias nas áreas de Biológicas como Anatomia, Fisiologia e Ortopedia, além de Estatística, Administração, Economia e Desenvolvimento Motor. Além do estágio obrigatório, algumas escolas exigem o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso).
Ao final do curso, o bacharel em Educação Física está habilitado para trabalhar em clubes, academias, centros esportivos, empresas, planos de saúde, hotéis, condomínios e qualquer espaço de realização de atividades físicas.
Para lecionar nos ensinos fundamental e básico, entretanto, é necessário o diploma de licenciatura em Educação Física.
Diferença entre Educação Física e Ciências do Esporte
Existe muita confusão em relação aos cursos de Educação Física e de Ciências do Esporte. Na verdade, os módulos básicos dos dois cursos são os mesmos. Porém mais tarde, quando os cursos se separam, o bacharel em Esportes passa a estudar em profundidade as modalidades esportivas mais populares.
O profissional formado em Ciências do Esporte pode atuar como técnico, preparador físico de atletas, gestão e marketing esportivo, e na organização de eventos esportivos. Na prática, entretanto, esses profissionais disputam as mesmas vagas no mercado de trabalho.
Áreas de atuação do profissional de Educação Física
O profissional de Educação Física pode trabalhar com:
• Condicionamento físico
Auxiliando na realização de exercícios individuais como personal trainer, ou em clubes, academias de ginástica ou empresas para melhorar a saúde física das pessoas.
• Performance
Orientando atletas e equipes esportivas nos treinos e preparação para competição, de forma individual ou como parte de equipes multidisciplinares compostas por médicos, psicólogos e fisioterapeutas, entre outros profissionais.
• Ensino
Dando aulas nos ensinos fundamental e médio (desde que tenha licenciatura em Educação Física)
• Recreação
Coordenando atividades recreativas a hóspedes em hoteis e navios, ou associados de spas, clubes e condomínios
• Grupos especiais
Instruindo e acompanhando gestantes, idosos, adultos e crianças deficientes, cardíacos e doentes
• Terceiro setor
Desenvolvendo e implantando projetos sociais através do esporte
• Turismo ecológico
Coordenando atividades ao ar livre, como rapel, escalada, trekking, montanhismo, exploração de cavernas, entre outras
O que é necessário para exercer a Educação Física
Para exercer a profissão, é obrigatório o registro no Conselho Federal de Educação Física (CONFEF). Nos estados, o CONFEF é representado pelos Conselhos Regionais de Educação Física (CREF).
E, para dar aulas nos ensino básico e fundamental, é necessário ter diploma de licenciatura em Educação Física. Um problema enfrentado pelo mercado é a tolerância à prática de não-profissionais em diversos de seus setores, o que pode oferecer riscos à saúde e à integridade física dos praticantes.