Em Criciúma, cegos podem pedalar em bicicletas adaptadas com guia

02 de maio de 2016 ● POR Karina Dias

Um projeto da Associação Sul-catarinense de Cegos, em Criciúma, no Sul de Santa Catarina, promete devolver aos cegos a sensação de andar sobre duas rodas. Com doações, as bicicletas adaptadas com dois guidões e selins foram adquiridas. Voluntários atuam como guias, pedalando à frente do deficiente, como mostrou o Bom Dia Santa Catarina.

João Batista Tomaz perdeu a visão há 30 anos, quando trabalhava em uma mina de carvão e uma explosão o deixou seriamente ferido. Desde o acidente, ele, que sempre gostou de andar de bicicleta, não pode mais. Para compensar, ele pedalava a ergométrica, a bicicleta fixa usada em academias como exercício aeróbico. “Estou me sentindo gente”, disse depois de dar uma volta no projeto.
Antônio Carlos Nunes também estava longe dos pedais há muito tempo, pelo menos 20 anos. Voltar a pedalar foi um reencontro com algumas sensações das quais nem lembrava mais. “A melhor parte é sentir a brisa… a gente fica pedalando e sentir o vento no rosto”, disse o aposentado.

Lançamento
Esta foi apenas um teste no último sábado (30), umas voltas para ver se as bicicletas estavam funcionando bem e com segurança. O projeto será lançado no próximo domingo (8) no Parque das Nações em Criciúma.

André Roldão é o primeiro guia voluntário do projeto e diz que para contribuir basta ter boa vontade e saber pedalar. “Não tem segredo, basta a vontade e a sincronia com o deficiente. A sensação de quem está conduzindo é maravilhosa, porque saber que a gente está proporcionando um momento tão especial é gratificante”, contou André.

Matéria publicada no G1.