Estudo americano comprova que mulheres que praticam exercício físico durante a gravidez possuem menor pressão arterial

06 de outubro de 2015 ● POR Redação

A personal gestante Roberta Gabriel, que participou do programa “Mamãe Gentil”, do Esporte Espetacular, e cuidou da apresentadora Fernanda Gentil durante a gravidez dá dicas e comenta sobre a importância da atividade física durante a gestação.

Qual a importância de ter um personal gestante acompanhando a gestação?

Ter a segurança de que estará cuidando do seu bem-estar e da saúde sua e de seu bebê com um profissional que sabe respeitar a necessidade de cada fase Gestacional.

O que a ginástica durante a gestação ajuda a prevenir?

Doenças próprias desse período como a Diabetes e a hipertensão (Pré-eclâmpsia); dores nas costas (principalmente lombar); surgimento de dor e lesão nos punhos, ombros e quadris; diminuição do inchaço; incontinência urinária e constipação intestinal.

Quais são as principais preocupações das clientes?

Controle de peso como promoção da saúde. Pois quando equilibramos e controlamos esse ganho de peso, naturalmente essa gestante estará evitando patologias próprias do período Gestacional, como a diabetes e prevenido o surgimento de desconfortos proveninetes da alteração postural e do ganho de peso excessivo, como as dores lombares.

Quais são os exercícios mais recomendados?

Os exercícios devem ser recomendados de acordo com a individualidade de cada mulher, tanto de condicionamento físico quanto de condição obstétrica. Cada caso deve ser avaliado individualmente. Temos que parar com esse conceito de gestante só pode fazer isso ou aquilo. Cada caso é um caso! E cada mulher tem perfil para uma atividade diferente! O que recomendo a todas as gravidas é a Ginastica Pre-Natal que consiste num conjunto de exercícios próprios para promover a saúde feminina, assoalho pélvico, abdômen, quadril, focados no fortalecimento para os cuidados com o bebê e na volta da barriga!

Quando a ginástica deve começar? E quando é o momento de parar?

Para as duas perguntas vou responder: depende! Atualmente muitos obstetras liberam suas clientes a praticar exercícios desde a descoberta da gestação outros são mais conservadores e preferem manter o repouso até 12 semanas (3 meses), mesmo sendo uma mãe ativa! E para a interrupção a conduta medica também não única, em alguns casos libera-se até o dia do parto, em outros paramos com 37-38 semanas. O mais importante é respeitar a conduta médica!

Matéria publicada no site Notícias R7