Profissionais de Educação Física influencers contam como as mídias sociais transformaram as suas vidas

12 de março de 2019 ● POR Felipe Cezar

Entra ano, sai ano, a Educação Física continua sendo uma das áreas com a maior quantidade de alunos nas faculdades pelo país. Uma febre, o curso sempre figura no top 5 de mais procurados para o vestibular.

Com a enorme quantidade de profissionais, o mercado se aquece e fica mais competitivo, exigindo diferenciais para aqueles que desejam obter um sucesso mais sólido. Nos dias atuais, um dos meios mais utilizados para aparecer, mostrar as suas virtudes enquanto profissional e vender o seu próprio trabalho são as mídias sociais.

Nessa matéria, contaremos a história de 3 profissionais de Educação Física que transformaram as suas vidas se reinventando e chamando atenção pelas redes sociais. Por elas, conseguiram novos alunos, parcerias e até o patrocínios de marcas.

Maurício Rossi; @personalmaruriciorossi – 111 mil seguidores

O profissional de educação física, Maurício Rossi – hoje com 111 mil seguidores em sua conta @personalmauriciorossi no Instagram – revelou que no começo de sua jornada desejava seguir carreira como personal trainer e modelo, porque gostava muito de musculação. Porém, não foi exatamente isso que aconteceu. O primeiro emprego de Maurício foi em uma escola particular, onde atuou por 6 meses, mas “apesar de gostar muito das crianças, acabei descobrindo que não me sentia confortável na área, pois tinha muito medo de que algum aluno se machucasse durante as atividades propostas”. Então, retornou às academias e se especializou para ser um bom personal trainer.

Rossi é jovem, possui apenas 31 anos, e revela que sempre gostou das redes sociais e de dar dicas, então acabou unindo os gostos. “Fui um dos primeiros a utilizar o Instagram para isso”. Além de ser um dos pioneiros, o personal revela que os stories somaram muito para conquistar toda essa relevância, “porque passou a ser possível uma maior interação com os seguidores e postar o meu dia-a-dia com mais facilidade, assim incentivando mais as pessoas a levarem uma vida mais ativa e saudável”.

Com o tempo, Maurício passou a ser reconhecido nas redes, o número de seguidores não parava de crescer, mais alunos passaram a querer um horário fixo na agenda do personal, empresas surgiam com propostas de parcerias e patrocínios. Rossi conseguiu vender bem as suas aulas e publicações, conta que mais dinheiro passou a entrar e também economizava bastante, “porque passei a receber muitas coisas das marcas – como suplementos, roupas, ingressos e comidas”. Maurício afirma que para os profissionais mais jovens é um bom jeito de conseguir divulgar seu trabalho. “Além de não ser uma ferramenta paga, é uma grande oportunidade de mostrar e compartilhar seus conhecimentos dando dicas e ajudando pessoas, essas que se ficarem satisfeitas, no mínimo, podem acabar passando seu nome adiante para algum conhecido”.

Vera Saporito; @vesaporito_personaltrainer – 16.5 mil seguidores

Vera Saporito possui mais de 16.5 mil seguidores em sua conta do Instagram @vesaporito_personaltrainer. Apesar do número expressivo de followers, Vera começou na profissão há apenas um ano.“Sou corredora a quase 30 anos, atuei efetivamente em ultramaratona de montanha por 8 anos como atleta. Há um ano atrás me formei profissional de Educação Física para ser personal e treinadora. Hoje, dou aulas de musculação, corrida e bootcamp”

Saporito é muito conhecida entre os praticantes de ultramaratona de montanha, então, “no começo, meus seguidores eram só pessoas desse nicho. Quando passei a ser personal trainer e investir mais na minha imagem como influenciadora, marcas esportivas surgiram com patrocínios e precisei fazer com que minhas publicações tivessem mais engajamento e visibilidade”.

A ultramaratonista revela que para um profissional de educação física que deseja investir em sua imagem via mídias digitais é preciso ter seriedade e comprometimento com o trabalho, além de falar as coisas certas e com confiança. “É uma ferramenta que pode dar muito certo ou muito errado, é uma exposição gratuita. O ideal muitas vezes é inovar, sem esquecer o que foi ensinado nos quatro anos de faculdades. Porque no final de tudo as pessoas querem qualidade no trabalho, estamos atuando na área da saúde”, diz a personal.

André Moreira; @andrepersonal – 63.7 mil seguidores

O personal trainer, André Moreira –  atualmente com mais de 63.7 mil seguidores no Instagram –  sempre quis atuar nessa profissão, porque gostava de esportes, musculação e curtiu muito sua primeira experiência como professor em um dia que seu mestre de capoeira acabou faltando. Porém, antes de estudar educação física, cursou 5 semestres de administração com ênfase em análise de sistemas. “Aquilo definitivamente não era pra mim”, diz. Depois de se formar em educação física, André atuou em aulas de surf, assessorias de corrida e, atualmente, é personal trainer da Bio Ritmo e Coach da Adidas Runners.

Moreira conta que desde o início apostou no Instagram como principal mídia de divulgação, não tardou para abandonar o Facebook e outras redes sociais. “Sempre tive a intenção de registrar minha vida, e aos poucos acabei passando a incentivar milhares de pessoas a vencer os sedentarismo. Isso me realiza. O restante é lucro, seja financeiro e de grandes experiências”.

Ao contrário dos outros dois professores, o número de alunos de André não cresceu muito ao se tornar influenciador. “Até atrai novos alunos, sim. Mas meu trabalho in loco na academia é a minha maior forma de captação de clientes”.

O perfil de Moreira no instagram atraiu patrocínios, porém “uma grande rentabilidade pro meu tamanho no Instagram ainda é um pouco difícil, mas acontece em alguns momentos”, revela. O influenciador afirma que para ganhar relevância nas redes é preciso estudar e conhecer a rede social que pretende investir. Além disso, é necessário ser “criativo e verdadeiro com os seguidores e com as informações dadas”.