Qual a importância do Dia Mundial da Alimentação?

16 de outubro de 2018 ● POR Felipe Cezar

Todos nós sabemos que para realizarmos atividades físicas é necessário que tenhamos um boa alimentação. Porém, nem todas as pessoas têm acesso a uma alimentação balanceada e saudável. Em muitos casos, sequer se tem acesso a comida.

E é por isso que, desde 1981, no dia 16 de outubro, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) celebra o Dia Mundial da Alimentação.

Hoje, atualmente mais de 150 países reconhecem e comemoram essa data que visa conscientizar e moldar a opinião pública sobre questões relativas à nutrição e à alimentação.

Desde o início, o Dia Mundial da Alimentação adota temas diferentes a cada ano — como “Segurança alimentar”, “Combater a fome para reduzir a pobreza”, “Mulheres na agricultura”, “Mudanças climáticas: “O Clima está mudando. A alimentação e a agricultura precisam mudar também” e várias outras pautas. Neste ano, o tema é “As nossas ações são o nosso futuro: Um mundo com fome zero para 2030 é possível”.

As pautas tratadas, como um todo, têm o intuito de destacar as áreas de maior necessidade de atuação e buscar fornecer apoio às mesmas. Até então, a maioria dos temas giram em torno da agricultura, porque apenas os investimentos na agricultura — juntamente com o apoio à educação e à saúde — poderão nos conduzir à erradicação da fome e da mal nutrição.

Segundo dados do Relatório Global sobre Crises Alimentares, lançado em março deste ano, o combate à fome não vem sendo efetivo nos últimos anos. No início de 2018, por conta de conflitos e fatores climáticos, foram registrados cerca de 11 milhões de pessoas a mais, em situação de fome, do que no ano anterior. Assim, esse problema passa a atingir mais de 821 milhões de pessoas ao redor do mundo.