Veja a média de salário de alguns profissionais da saúde

13 de dezembro de 2018 ● POR Felipe Cezar

Ao contrário de seus pais e avós, as novas gerações desejam estudar e trabalhar com um ramo que lhe dê prazer, satisfação profissional e que, principalmente, traga felicidade. Porém, ainda assim, não se esquecem que receber um bom salário é, sim, muito importante para que possam, futuramente, comprar uma boa casa, viajar, construir uma família e sustentar os filhos, investir em estudos, divertir-se e aproveitar a juventude. Então, separamos para vocês quanto ganham em média alguns profissionais da saúde.

Fisiologista

De acordo com o Cadastro de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho, os fisiologistas que não possuem graduação em medicina recebem um dos maiores salários desta lista. No Brasil, a média salarial é de R$ 6.514,97, tendo como piso R$ 4.625,63 mas podendo chegar a R$ 15.010,28.

Os profissionais da fisiologia costumam atuar principalmente com o planejamento de atividades físicas específicas para as necessidades e vontades dos clientes, que podem fazer parte de clubes e associações, mas também, de clínicas estéticas e academias.

Nutricionista

Nutrição é um dos cursos mais procurados pelas pessoas que amam esporte e saúde, mas não querem ser professores de educação física, por exemplo. Sem falar que hoje em dia, tornou-se uma profissão muito valorizada por conta da busca pelo bem-estar externo e interno.

Um nutricionista recém-formado recebe em média R$ 2.336,00, de acordo com o Guia de Profissões e a plataforma Catho. Agora, no auge da carreira podem chegar a receber cerca R$ 12.000, segundo o site Love Mondays.

Personal trainer/preparador físico

Segundo o Cadastro de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho, pessoas que atuam como personal trainer ou preparadores físicos tem como salário inicial R$ 1.356,49 e podem chegar ao teto de R$ 4.372,53. Mas os valores costumam oscilar bastante, pois os profissionais muitas vezes atuam de forma autônoma ou empresas e clubes de diferentes portes.

Fisioterapeuta

Nos últimos anos, o Instituto Pesquisa Econômica Avançada (IPEA) apontou que a fisioterapia foi uma das carreiras que mais geraram emprego. Com a ampliação do campo de trabalho da fisioterapia, os salário e as oportunidades aumentaram significativamente.

No Brasil, um fisioterapeuta recebe em média R$ 2.171 por mês, mas o local de trabalho pode fazer com que o salário sofra variações. De acordo com o Guia de Profissões e a plataforma Catho, o piso salarial é de R$ 1.050 e o teto chega a R$ 3.600.

Professor de Educação Física Escolar

De acordo com o Cadastro de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho, um professor de Educação Física de Ensino Médio recebe em média R$ 1941,70 para trabalhar 33 horas/semana. Com o piso salarial sendo R$ 1.378,61 e o teto R$ 4460,22.

Porém, há oportunidades de emprego em que o salário inicial é mais alto, por exemplo, no Instituto Federal de São Paulo (IFSP) uma vaga recente anunciava que o salário inicial para um professor de educação física seria de R$ 3.121,76. Já no Colégio de Aplicação João XXIII da UFJF, o piso chegaria a cifra de R$ 4.455,22.

Acadêmicos de Educação Física

Nas universidades públicas são onde os salários iniciais aumentam bastante. Recentemente, um concurso que anunciava vaga para professores atuarem no campus de Ribeirão Preto da tradicional Universidade de São Paulo (USP), apontava que o profissional contratado receberia como salário inicial R$ 15.400,48 para dedicar-se exclusivamente a dar aulas e a pesquisas.

Agora, na Unifesp, o salário inicial para um acadêmico no curso de educação física, é menor que na USP, porém, ainda assim não é baixo. Os professores ingressam na instituição recebendo R$ 9.600,92.